Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Você sabia que nós comemos insetos?

Praticamente todos nós já comemos insetos pelo menos uma vez na vida. E provavelmente a maioria de nós continua a comê-los até hoje – no biscoito, no iogurte, no sorvete e no leite sabor morango.

Não se assuste, caro leitor, mas alguns biscoitos e sorvetes contêm corantes do tipo “vermelho 4”, “vermelho 3”, “carmim”, “cochineal”, “corante natural carmim de cochonilha”, “corante CI” e “corante ou colorizante E120”, que são retirados de um inseto.

Todos esses corantes são sinônimos de corante de cochonilha, um material vermelho vivo feito do corpo seco e esmagado de um inseto originário do México, a cochonilha, ou Dactylopius coccus.

A cochonilha é uma praga que dá em plantas, tendo preferência pelo cacto, e forma uma espécie de farinha nas folhas, que ficam contaminadas. São besouros minúsculos (de 2 a 5 milímetros de comprimento), que formam colônias nas folhas, raízes e frutos das plantas, sugando a seiva, inoculando toxinas e provocando manchas, definhamento e morte da planta. Veja a imagem abaixo:










A cochonilha hoje é criada em todo o mundo, inclusive no Brasil, para a produção de corantes. Bilhões desses insetos são criados e esmagados para fazer corante vermelho, usado em sobremesas, bebidas, roupas, chás, entre outros.


Para fazer aproximadamente meio quilo de corante, setenta mil insetos são esmagados e fervidos.


As cochonilhas são combatidas nas plantações comerciais, pois são pragas, especialmente das frutas cítricas.


O Grupo de Apoio às Crianças Hiperativas (Hyperactive Children’s Support Group) recomenda eliminar os produtos que contêm esse corante da dieta das crianças com tal problema.


O uso da cochonilha vem desde o descobrimento das Américas (era usada pelos astecas) e aumentou recentemente depois que se descobriu que os corantes artificiais mais baratos causavam câncer.


Portanto, se você não que comer insetos, leia o rótulo dos alimentos e procure produtos coloridos com extrato de beterraba e páprica.


E o mais importante: CONHEÇA O QUE VOCÊ COME! Procure saber de que são feitos os EDULCORANTES, EMULSIFICANTES, FLAVORIZANTES e outros nomes que mais parecem códigos. De antemão eu digo: nenhuma empresa vai lhe dizer explicitamente o que ela põe nos produtos se houver a menor possibilidade de que isso faça você rejeitá-los. Cabe a você investigar e ESCOLHER o que vai para dentro de você.




Fonte de consulta:
http://www.vivernatural.com.br/terapias/nutri_insetos.htm
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

PUBLICIDADE