segunda-feira, 25 outubro 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Você sabe a diferença entre alongamento e flexibilidade?

Tanto alongamento como flexibilidade são importantes para manter a vida fisicamente ativa, mas não são mesma coisa; entenda as principais diferenças.

Praticar atividades físicas é algo indispensável para manter uma boa saúde.

Além de reduzir drasticamente o risco de diversas doenças, a prática regular de exercícios também fortalece o corpo e o sistema imunológico, melhora a circulação sanguínea, promove bem-estar e qualidade de vida.

Quem está começando a adotar uma rotina fisicamente mais ativa, certamente, já ouviu falar muito sobre alongamento e flexibilidade, mas será que saberia diferenciar as duas coisas?

Apesar de estarem diretamente relacionados, é importante ter em mente que a flexibilidade é uma condição física, enquanto o alongamento é uma técnica.

Flexibilidade

É a capacidade de atingir o potencial máximo (tratando-se de amplitude articular) dos movimentos de um membro específico.

Assim como o condicionamento físico, é algo que precisa ser obtido através de exercícios específicos, porém direcionados para os membros mais utilizados nas atividades praticadas.

Alongamento

É uma técnica de estiramento de um ou mais grupos musculares, visando preparar o corpo para a atividade física e evitar possíveis lesões.

Essa é uma das formas mais simples de melhorar a flexibilidade dos músculos, já que envolve movimentos básicos que trabalham com diferentes partes do corpo.

Sendo assim, a flexibilidade acaba sendo uma consequência do alongamento feito de forma correta.

Articulações flexíveis suportam mais peso nos tendões e nas fibras musculares, evitando torções, lesões e rupturas.

Esse é um atributo físico essencial para quem deseja aumentar a intensidade de seus exercícios e exigir mais de seu corpo.

Outro benefício é a melhora da postura durante as atividades físicas – outro ponto importante, que evita diversos tipos de lesões, especialmente na coluna vertebral.

Algumas pessoas são naturalmente mais flexíveis do que outras, mas aqueles que contam com articulações rígidas também podem melhorar esse aspecto com os exercícios certos.

O importante é buscar essa evolução desde as primeiras sessões de treino e nunca deixar de realizar os alongamentos antes das atividades físicas, pois, quanto mais despreparados estiverem os músculos, as articulações e os tendões, maiores os riscos de sofrer uma lesão.

Exercitando-se com cuidado

No caso de quem já se lesionou e ainda não conseguiu se recuperar completamente, o mais indicado é procurar um profissional formado na faculdade de fisioterapia para realizar um tratamento adequado e retomar a rotina de exercícios gradativamente.

A fisioterapia também é uma boa forma de melhorar ou até reconquistar a flexibilidade dos membros afetados, o que também colabora com um aproveitamento maior das atividades físicas.

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
569,739SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,858SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas Publicações

- PUBLICIDADE -