Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Veja como os traumas da vida afetam o corpo e a mente

Os traumas são uma resposta natural do corpo a um acontecimento terrível, mas seus efeitos podem ser catastróficos e acabam impedindo uma pessoa de levar uma vida normal.

Você tem ou teve algum trauma na sua vida?

Conhece alguém que passou por algum evento traumatizante recentemente?

Pois apesar de o trauma ser uma resposta natural a um acontecimento horrível, seus efeitos podem ser catastróficos e acabam prejudicando a capacidade de uma pessoa levar uma vida normal.

Em muitos casos, é necessário tratamento psicológico e até mesmo psiquiátrico para se livrar de lembranças traumáticas e suas graves consequências.

Mas o que é considerado um trauma?

O trauma emocional  é definido pela  American Psychological Association  (APA) como a resposta emocional de uma pessoa a um evento extremamente negativo como divórcio, doença, acidente, luto e experiências extremas de guerra, tortura, estupro e crimes.

As experiências traumáticas envolvem, muitas vezes, uma ameaça à vida ou à segurança, mas qualquer situação que deixa uma pessoa sobrecarregada e isolada de alguém (ou de todos) pode levar ao trauma, mesmo que não envolva danos físicos.

O quadro se agrava ainda quando a vítima sofre lesões físicas relacionadas ao trauma.

É que essas lesões podem constantemente lembrá-la do que ela – tristemente -experimentou.

Mas, mesmo se você não sofrer nenhum dano físico, o trauma pode mudar seu corpo.

É isso mesmo.

De acordo com um  estudo, as vítimas de trauma são mais propensas a sofrer de doenças cardiovasculares, dores crônicas e muitas outras condições.

Até mesmo as lesões estão associadas com o envelhecimento prematuro, diabetes tipo 2, e a demência, é o que revela pesquisa publicada no  American Journal of Geriatric Psychiatry.

Mas saber lidar com a dor psicológica de um trauma pode ajudá-lo a reverter seus efeitos.

Primeiro, é preciso saber que os efeitos psicológicos do trauma são mais do que apenas o produto da dor emocional.

E eles estão longe de ser uma escolha.

O trauma altera a forma como o cérebro funciona, altera os níveis dos neurotransmissores e altera a forma como a sua mente processa as informações.

Isso pode torná-lo mais vulnerável a outros problemas de saúde mental e criar um círculo vicioso no qual você visualiza progressivamente mais experiências através do trauma

É por isso que há quem diga que trauma gera mais trauma.

Isso acontece porque pessoas que tiveram uma experiência traumática são mais vulneráveis ​​a futuros traumas.

Elas, normalmente, reagem mal aos eventos estressantes ou até mesmo permitem que seu trauma controle seu comportamento, colocando-as em risco.

Por exemplo, viver em um  relacionamento tóxico pode alterar a percepção de como são os relacionamentos saudáveis, submetendo a vítima a mais abuso.

Essa crescente vulnerabilidade ao trauma após uma experiência traumática deixa claro que tratar o trauma não apenas melhora a vida, mas pode realmente salvar vidas.

E o mais importante de tudo isso é: como se livrar de um trauma?

Os traumas são, na maioria das vezes, totalmente imprevisíveis e aleatórios.

Por essa razão, não é possível adotar uma única abordagem para a recuperação de um traumatizado.

Cada paciente chegará ao tratamento não apenas com necessidades físicas e psicológicas diferentes, mas também com uma perspectiva única, histórico e conjunto de suposições que ditarão o melhor tratamento e conduta profissional para uma reabilitação bem-sucedida.

Mas aqui vão algumas medidas que você pode tomar para conseguir sobreviver ao trauma.

  • Fale sobre o que aconteceu com alguém da sua confiança.
  • Fale com a família e amigos. Suporte e compreensão em um momento difícil podem ser muito úteis. Você não tem que lidar com isso sozinho.
  • Saiba que a maneira como você se sente é muito normal para alguém que tenha passado por um evento traumático.
  • Aceite o fato de que pode demorar um pouco para você se recuperar. Saiba que a maneira como você se sente não durará para sempre e que, ao administrar seus medos e pensamentos, você poderá viver sua vida. Seja gentil e paciente consigo mesmo.
  • Leve o seu tempo: relaxe, vá passear, visite lugares bonitos, veja amigos. Planeje fazer coisas lindas todos os dias.
  • Será importante lidar com situações associadas ao evento traumático, mas faça isso gradualmente. Você pode decidir voltar ao trabalho, mas comece com algumas horas primeiro e depois aumente progressivamente.
  • Não procure drogas ou  álcool  para lidar com a sua situação. Eles só vão piorar as coisas. Tente encontrar outras maneiras de relaxar.

O mais importante é: procure ajuda profissional.

O especialista, certamente, conseguirá ajudar você.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM