Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Unha encravada: siga estas dicas e evite o problema

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Unha encravada é geralmente uma condição de baixo risco, mas em alguns casos pode até causar a amputação do dedo ou do pé.

A unha encravada é uma condição comum tanto nas mãos quanto nos pés e geralmente é de baixo risco.

Trata-se do crescimento inadequado da unha, que acaba por espetar dolorosamente a carne do dedo, causando bastante dor e desconforto.

Milhões de pessoas lidam com unhas encravadas diariamente e, na maior parte das vezes, o tratamento é feito em casa mesmo.

No entanto, quem negligencia esse problema pode sofrer com complicações, como o inchaço do dedo e a sua inflamação, até mesmo com surgimento de pus.

Quando se torna necessária uma intervenção médica, esta é realizada pelo podólogo.

Porém, o melhor é evitar que o quadro chegue a esse ponto.

Você aprenderá agora algumas dicas que ajudarão a evitar a unha encravada e as suas consequências.

O que causa a unha encravada?

A razão primária da unha encravada é a forma como as pessoas cortam a unha: muita gente opta pelo formato redondo, mas ele torna mais difícil retirar todos os “cantinhos”.

O resultado é que as unhas crescem e “espetam” a carne, até entrar e culminar no quadro de unha encravada.

Inicialmente, o incômodo pode ser sentido quando a unha encosta com mais força em algum lugar ou na hora de ser cortada.

Uma vez que se agrava, passa a ser mais complicado usar sapatos fechados, mesmo tênis.

Usar constantemente sapatos fechados também pode colaborar para o encravamento das unhas, inclusive se esses sapatos forem apertados.

Afinal, eles farão com que as unhas cresçam “para dentro”.

Dica 1 – não cortar as unhas em formato redondo

A dica mais eficiente para evitar as unhas encravadas é optar pelo corte quadrado.

Desse modo, os cantinhos sempre crescerão para fora do dedo e ficará mais fácil de manter a higienização das unhas e mesmo de apará-las.

Para quem está acostumado a cortar a unha em formato redondo, pode ser difícil adotar o formato quadrado.

Por isso, é recomendado solicitar que um podólogo faça essa mudança.

Dica 2 – evitar sapatos muito apertados

É importante para a saúde dos pés que os sapatos sejam sempre do número adequado.

Há pessoas com o hábito de usar sapatos de números menores por causa da beleza e de outras razões quaisquer, mas essa escolha é perigosa para a saúde.

Quanto mais apertado o sapato estiver, mais risco haverá de a unha encravar.

Dica 3 – cuidar da postura

É indicado que os pés não recebam mais pressão do que é estritamente necessário para apoiar o corpo.

Por isso, a má postura pode fazer com que a unha encravada apareça com mais frequência e, para evitar isso, é importante prestar atenção se o corpo não está muito apoiado nas pontas dos dedos.

Dica 4 – não se esquecer de lixar a unha

É normal que, ao cortar a unha, algumas pontinhas fiquem “para cima” e possam espetar a carne do dedo.

Isso pode ser evitado facilmente lixando a unha, procedimento que deve ser feito sempre que ela for aparada.

Unhas encravadas em diabéticos merecem mais prevenção

Se prevenir a unha encravada é uma grande necessidade para qualquer um, esse é um assunto ainda mais delicado para quem tem diabetes.

Afinal, qualquer machucado que inflame ou infeccione pode tomar proporções grandes a ponto de ser necessário amputar o dedo ou o pé.

Desse modo, se você tem diabetes, deve procurar um podólogo assim que sentir que sua unha está encravada.

Como a prevenção também é essencial, vale a pena buscar a ajuda de um podólogo para que ele providencie o corte quadrado da unha.

Limpeza evita que a unha encravada se agrave

Se a unha ou a superfície do pé estão sujos, há grande possibilidade de a unha encravada infeccionar por causa das bactérias.

Isso é muito perigoso para qualquer um, mesmo para quem não é diabético.

Assim, é fundamental lembrar-se do seguinte:

  • Lavar os pés todos os dias
  • Deixá-los “respirar” um pouco diariamente
  • Usar meias e sapatos que estejam sempre higienizados
  • Cortar e lixar as unhas sempre com materiais esterilizados com a água quente

DEIXE SEU COMENTÁRIO