Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Tratamento natural da sinusite

Tratar Sinusite

Aprenda 3 receitas para tratar a sinusite

Nos ossos que formam o rosto, existem cavidades chamadas seios da face, que se comunicam com as narinas.

Em períodos de resfriado, quando existe catarro, a ligação fica prejudicada, as secreções se acumulam e bactérias encontram ali um campo fértil para desenvolvimento.

Então surgem a inflamação e a dor de cabeça.

Como evitar a inflamação dos seios faciais:

  1. Asseie o nariz de maneira correta – uma narina de cada vez. Isso impede que, com a pressão aumentada pela força, bactérias sejam levadas aos seios faciais.
  2. Mantenha o nariz desobstruído, tomando providências imediatas ao menor sinal de entupimento.
  3. A ingestão de muito alimento cozido, de açúcar e refinados em geral predispõe o organismo a gripes frequentes. Certos organismos são sensíveis à proteínas de origem animal, carne, queijo, leite e ovo. Procure alimentar-se devidamente com suco de fruta em jejum, antes da primeira refeição e ao deitar.
  4. Procure se vestir de acordo com a estação e evite tecidos sintéticos.
  5. Observe o exercício e o repouso, procurando equilibrar os dois extremos.
  6. Evite resfriados e gripes seguindo uma vida de acordo com os princípios naturais.

Alimentação

O regime vegetariano resulta em menos resíduos tóxicos, é mineralizante e oferece a oportunidade para um bom aproveitamento das vitaminas. Comer com critério evita problemas de fermentação, um dos maiores responsáveis pelo não aproveitamento das vitaminas pelo organismo.

Para fortalecer o organismo, beba, em jejum e ao deitar, um copo de suco, preferencialmente de uva, caju, goiaba, pitanga, limão, cenoura, laranja, abacaxi e acerola.

Tratamento

Massageie o local da dor com um unguento feito com 3 colheres de óleo de camomila, ½ colher de óleo de eucalipto, ½ colher de óleo de menta, ½ colher de óleo de cânfora.

Faça vapor no rosto e na cabeça com chá de eucalipto, de orégano, de broto de pinheiro ou de menta. Durante o vapor, abra os olhos, aspire o ar úmido, abra a boca e aspire a umidade.

Faça banho de contraste: encha as mãos com água aquecida e mantenha o rosto o tempo que suportar (três minutos); depois, imediatamente, repita o processo usando água fria, rápido. Repita seis ou mais vezes.

Soros para desobstruir o nariz:

Receita 1 para tratar a sinusite:

  • 100 ml de água filtrada e fervida
  • 1 colher de chá de sal marinho
  • 1 pitada de bicarbonato
  • Misturar tudo, colocar em vidro de conta-gotas e pingar uma gota em cada narina quatro vezes ao dia.

Receita 2 para tratar a sinusite:

  • Meia buchinha-do-norte (Luffa operculata)
  • 500 ml de álcool
  • Limpar bem a buchinha-do-norte, cortar e colocar no álcool. Deixar em infusão por 15 dias em lugar escuro e coar.
  • Diluir 20 gotas da tintura em 50 gotas de água filtrada ou soro fisiológico. Pingar uma gota em cada narina pela manhã e à noite até melhorar.

Receita 3 para tratar a sinusite:

  • Ferver por 10 minutos 1/8 de um fruto seco de buchinha-do-norte em 200 ml de água mineral durante 10 minutos.
  • Pingar uma gota em cada narina seguido de vaporização (com água quente ou no banho, preferencialmente em piscina aquecida). A dosagem varia dependendo do caso:
    • dor de cabeça + febre + catarro esverdeado – 4 vezes ao dia;
    • catarro esverdeado – 3 vezes ao dia;
    • catarro amarelado – 2 vezes ao dia;
    • catarro esbranquiçado ou translúcido – 1 vez ao dia.
  • Caso o vapor não seja realizado existe o risco de obstrução nasal posteriormente.

ATENÇÃO:

A buchinha-do-norte é altamente tóxica, por isso deve ser utilizada apenas externamente. É contra-indicada durante a gravidez. Quando utilizada em inalação leva ao risco de sangramento cerebral (AVC).

Observações:

  • É bom fazer a desobstrução nasal com o soro sempre que houver riscos ambientais com bolores ou produtos tóxicos.
  • Pode-se encomendar em farmácia homeopática a solução fisiológica com 5% de Luffa operculata para adultos ou 2% para crianças. O prazo de validade é de aproximadamente 7 dias.
  • A vaporização em seguida elimina os resíduos não absorvidos da luffa misturados à secreção nasal. Caso alguma quantidade chegue à garganta, é melhor eliminar do que engolir, pois pode causar náuseas e gastrite.
  • Utilize algumas vezes, até perceber que limpou as vias aéreas superiores. Muitas pessoas necessitam utilizar por meses. A luffa age por três dias, facilitando a drenagem durante esse tempo. O uso intenso facilita sangramento nasal, geralmente de pequena monta.
  • O medicamento Sinustrat tradicional apresenta Luffa operculata a 10%, sendo um produto utilizado há décadas e que se mantém no mercado graças à eficácia da luffa. Dr. Luiz Meira (http://luizmeira.com) recomenda a diluição do Sinustrat para que a dosagem de luffa chegue a 5%. Para isso, basta acrescentar soro fisiológico na proporção de 100%, ou seja, se o produto tem 10 ml, acrescentamos essa quantidade de soro e obtemos uma dosagem de 5% de luffa.

Fonte para consulta: http://luizmeira.com/fito.htm

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM