Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Tratamento natural da osteoporose

Nosso esqueleto está sempre remodelado pela perda de 300 a 700 mg de cálcio por dia. Repor esse cálcio através da alimentação é fácil, fazer os ossos assimilarem depende de vários fatores, entre eles vitamina D, sol, exercícios, fósforo, magnésio e estrogênio. E na mulher é por causa da falta de estrogênio que ela tem a osteoporose, cuja massa óssea já não é muito densa e tem menos estrogênio em circulação.
Estudos revelam que 50% da massa óssea da mulher são perdidos antes da menopausa.
Perde-se cálcio por ansiedade, estresse, depressão, falta de exercícios, diarreia, disfunção da tireoide, falta de sol, excesso de proteína, gordura, sal, açúcar, fibras suplementares e ácido oxálico na comida, deficiência de ácido hidroclorídrico, ingestão habitual de álcool e cafeína, uso de antiácidos, tetraciclina, heparina, laxativos, diuréticos, anticonvulsivantes, aspirina e cortisona.
Consumo de refrigerantes, carnes conservadas, queijos fortes, molhos industrializados, pães e massas de farinha branca também atrapalha, já que nos faz absorver muito fósforo, mineral que inibe a absorção do cálcio se estiver em maior proporção. A lactose (açúcar lácteo) tem um papel decisivo na assimilação do cálcio do leite. Pessoas alérgicas ou que não digerem a lactose aproveitarão pouco cálcio, ainda que seu consumo de leite e laticínios seja grande.
Na osteoporose, tudo depende de duas coisas: a densidade óssea inicial e a velocidade com que se vai perdendo o cálcio. Ambas podem ser modificadas pelo estilo de vida.
O organismo gasta muito cálcio para metabolizar a proteína, eliminando muito cálcio pela urina. E nada a ver com a redução de estrogênio.
Exercícios físicos são a grande chave, aumentando até 30% da densidade óssea. Se não usamos os ossos, eles atrofiam. Por isso devemos fazer exercícios que estimulem o alongamento dos músculos, como andar, correr, dançar, bicicleta.
Nadar não conta, porque a água não oferece resistência que os músculos e ossos possam enfrentar.
O sol, meia hora por dia para peles claras, as mais escuras o dobro do tempo. A absorção do cálcio é pelos intestinos.
Vitamina D: gema de ovo e sol.
Há várias as fontes de cálcio, entre elas agrião, folhas de batata-doce, caruru, bredo, melado, espinafre, folhas de nabo, couve-chinesa e pó de casca de ovo – comer uma colher de café por dia na sopa, no feijão. Para fazer, deixe a casca do ovo de molho no limão para desmanchar a estrutura microscópica que prende o cálcio. Depois seque ao sol e liquidifique. Uma casca de ovo contém 2.400 mg de cálcio e uma xícara de agrião cozido, 300 mg, enquanto um copo de leite contém 290 mg.
Texto de Sonia Hirsch, jornalista e escritora
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO