sexta-feira, 3 dezembro 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Seu cabelo está caindo muito? Isso pode ser sinal destas 2 doenças

A queda de cabelo, além de assustadora para algumas pessoas por motivos estéticos, pode significar problemas de saúde.

No trato com os cabelos, seja na hora de lavá-los ou de penteá-los, é normal ver alguns fios caindo.

Porém, quando grandes chumaços saem na mão ou “buracos” na cabeça são notados, muitas pessoas se desesperam, sobretudo as mulheres.

A agonia se dá por fatores estéticos, mas a queda acentuada de cabelos pode estar indicando doenças, o que pode ser mais grave ainda.

Abaixo nós falamos de dois tipos de doenças que têm relação direta com a queda de cabelos constante e em grandes volumes.

Além disso, mostraremos o que você deve fazer nesses casos.

Confira!

Doenças que estão relacionadas com a queda de cabelo

Conheça a alopecia areata e a alopecia androgenética, duas doenças dermatológicas que são os principais motivos para a queda de cabelo.

Ainda não existe cura para as condições, mas há como tratar e controlar essas enfermidades.

Alopecia areata

Quando o cabelo começa a cair muito, pode ser um sinal da alopecia areata.

Dentre os principais causadores da doença estão problemas emocionais como estresse, ansiedade e depressão.

Além disso, traumas na região do crânio e infecções cutâneas também podem desencadear o aparecimento da patologia.

Como já dissemos, a alopecia areata não tem cura, mas o indivíduo acometido pode reunir-se com o seu dermatologista e definir qual tratamento para controle da doença vai fazer, pois existem vários.

Alguns tratamentos consistem em aplicações tópicas e infiltrações de substâncias, além de transplantes capilares que irão controlar as “clareiras” que aparecem entre os cabelos dos pacientes e prevenir o aparecimento de outras.

A alopecia areata é detectável através de exames a olho nu e laboratoriais.

Alopecia androgenética

Essa versão da doença autoimune tem, como o nome já sugere, origem hereditária.

Muito mais comum em mulheres, por ter também ligação com os hormônios androgênios, a alopecia androgenética pode se manifestar igualmente em meninas, mulheres jovens e senhoras.

Geralmente, antes de começar a cair, o cabelo da pessoa acometida começa a “afinar”, e os fios ficam “ralos”.

Por isso, o diagnóstico precoce, feito através de exames de sangue, é a melhor opção para pessoas que possuem casos da doença em antepassados diretos como mãe, avó e etc.

Os tratamentos para combater a alopecia androgenética consistem no uso de anticoncepcionais, terapia antiandrogênica e loções tópicas.

Além disso, microinfusões, tratamentos a laser e implantes capilares podem ser recomendados também.

Cuidado com a saúde emocional

Especialistas em saúde capilar apontam que o cuidado com a saúde emocional é imprescindível para pessoas que estão perdendo cabelo.

No caso da alopecia areata, problemas emocionais podem até mesmo causar a doença.

Mas de uma forma geral, ver o cabelo caindo pode ser o estopim que vai desencadear uma reação emocional negativa, levando muitas pessoas a entrarem em quadros de depressão ou ansiedade crônica.

Portanto, se o seu cabelo começar a cair muito, procure um dermatologista para iniciar um tratamento e, ao mesmo tempo, busque um acompanhamento psicológico.

Se você estiver com a forma areata da alopecia, tratar as emoções vai ajudar a controlar a doença, mas se não for o caso, você estará protegida(o) dos efeitos psíquicos da queda de cabelo.

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
572,213SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,870SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -