Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Selênio e castanha-do-pará: armas naturais contra o câncer e o mau humor

Uma das mais eficazes armas naturais contra o câncer é, infelizmente, algo que a maioria de nós não está consumindo o suficiente.

O mineral selênio tem sido demonstrado em vários estudos que é uma ferramenta eficaz na defesa contra vários tipos de câncer, incluindo o de mama, esôfago, estômago, próstata, fígado e bexiga.

No entanto, a maior parte das pessoas não ingere a dose recomendada de 200 microgramas por dia desse mineral.

Selênio foi usado pela primeira vez na medicina convencional como um tratamento para a caspa, mas a nossa conhecimento sobre esse mineral já percorreu um longo caminho desde então.

Hoje a pesquisa mostra que o selênio, especialmente quando usado em conjunto com a vitamina C, a vitamina E e o betacaroteno, funciona para bloquear as reações químicas que geram radicais livres no corpo (que podem danificar o DNA e causar alterações degenerativas nas células, levando ao câncer).

Em outras palavras, o selênio atua impedindo o desenvolvimento de tumores.

O selênio torna a quimioterapia mais segura e mais eficaz

Além de prevenir o aparecimento da doença, o selênio ajuda na diminuição da progressão do câncer em pacientes que já têm a doença.

De acordo com estudos, a utilização de selênio durante a quimioterapia, em combinação com a vitamina A e vitamina E, pode reduzir a toxicidade das drogas de quimioterapia.

O mineral também ajuda a “aumentar a eficácia da quimioterapia, radioterapia e hipertermia, minimizando os danos às células normais do paciente, tornando a terapia mais de uma toxina seletiva”, diz Patrick Quillin em Beating Cancer with Nutrition.

Um estudo realizado em 1996 pelo Dr. Larry Clark, da Universidade do Arizona, mostrou o quão eficaz o selênio pode ser na proteção contra o câncer.

Neste estudo, com 1.300 pessoas, a ocorrência de tumores entre os que tomaram 200 microgramas de selênio por dia, durante cerca de sete anos, foi reduzida em 42% em comparação com aqueles que receberam um placebo.

As mortes por câncer entre os que tomaram o selênio foram reduzidas quase pela metade, de acordo com o estudo, que foi publicado no Journal of the American Medical Association.

Embora o estudo conclua que o mineral ajuda a proteger contra todos os tipos de câncer, ele tem impactos particularmente poderosos no câncer de próstata, colorretal e de pulmão.

Fontes de selênio

Embora o excesso selênio seja tóxico para o organismo, a pesquisa indica que a maioria da população não está recebendo suficientemente esse mineral.

Então, o que fazer para melhorar a ingestão de selênio e ajudar o nosso corpo a combater o câncer?

A boa notícia é que existem algumas boas fontes alimentares de selênio: cogumelos, gema de ovo, frutos do mar, aves e rim, fígado e músculo contêm o mineral.

Vegetais – alho, cebola, brócolis, aspargos, tomates e outros -, bem como grãos integrais e sementes, também podem ser boas fontes de selênio.

No entanto, como a quantidade de selênio em vegetais e grãos depende do conteúdo desse mineral no solo no qual eles são cultivados, é muito difícil para o consumido saber quanto de selênio ele realmente está absorvendo na sua dieta.

O teor de selênio dos alimentos é em grande parte dependente do teor de cinzas vulcânicas no solo em que o alimento foi cultivado.

Solo irrigado pela água do mar também contém níveis mais altos de selênio.

Por conseguinte, a geografia pode ter um impacto significativo na dieta. 

Em Antioxidantes contra o Câncer , Ralph Moss mostra uma teoria de por que as taxas de câncer são tão altas em Linxian, China, apelidada de “a capital mundial do câncer”: é que o solo dessa localidade é deficiente em minerais essenciais, como selênio e zinco.

Em Earl Mindell’s Supplement Bible, Earl Mindell sugere que uma das razões de os homens americanos serem cinco vezes mais propensos do que os homens japoneses de morrer de câncer de próstata é porque, em geral, “a dieta asiática contém quatro vezes mais a quantidade de selênio do que a dieta americana média”.

Uma maneira de obter mais selênio em sua dieta é comer mais alimentos cultivados organicamente, pois alguns estudos têm mostrado que eles contêm mais esse mineral, bem como níveis mais elevados de betacaroteno e vitamina E.

Talvez a forma mais infalível de aumentar a sua ingestão de selênio é adicionar suplementos à sua dieta.

Mindell defende o uso de suplementos dizendo: “Para mim, tomar suplementos de selênio, além de comer alimentos ricos nele, é um bom seguro contra o câncer”.

No entanto, para aqueles que se opõem a tomar pílulas, Dr. Andrew Weil, em Ask Dr. Weil, diz que comer apenas uma castanha-do-pará –  o solo da região onde é cultivada essa castanha, no Brasil, é rico em selênio  – fornece 120 microgramas do mineral, ficando assim muito perto da taxa diária de 200 microgramas.

Além de ajudar a reduzir o risco de câncer, o selênio tem outro efeito positivo.

De acordo com Coma e Cure, dos editores da FC & A Medical Publishing,  ele pode melhorar o humor.

Esses editores escrevem: “As pessoas que não comem alimentos ricos em selênio tendem a ser mais mal-humoradas do que as pessoas com uma ingestão alta, de acordo com pesquisa recente”.

Por tudo isso, recomendamos que você passe a comer uma castanha-do-pará diariamente, ficando dessa forma protegido contra o câncer e com um estado de espírito mais alegre. 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO