Saiba por que você não deve pisar nas baratas e a forma adequada de matá-la

Imagem: Depositphotos

Especialista alerta para os perigos de esmagar as baratas, principalmente dentro de casa.

Insetos dentro de casa podem ser uma ocorrência comum e incômoda para muitas pessoas.

Eles podem entrar nas residências em busca de abrigo, alimento e condições favoráveis para se reproduzir.

Além disso, fatores como clima, localização geográfica e hábitos de higiene também podem influenciar a presença deles.

As baratas, por exemplo, são conhecidas por sua habilidade de adaptação e resistência.

Com isso, são capazes de sobreviver em condições extremas e se reproduzir rapidamente.

Esses insetos são principalmente noturnos e se escondem durante o dia em locais escuros e úmidos, como rachaduras nas paredes, esgotos e lixeiras.

Por isso, quando infestam casas e estabelecimentos comerciais podem representar riscos à saúde humana.

As baratas são conhecidas por serem portadoras de diversos patógenos, como bactérias, vírus e parasitas.

Elas podem contaminar alimentos, utensílios de cozinha e superfícies, o que pode levar a doenças gastrointestinais, alergias e infecções. 

O controle é um desafio, pois as baratas são capazes de se reproduzir rapidamente e desenvolver resistência a muitos pesticidas. 

Medidas preventivas, como manter uma boa higiene, vedar rachaduras e armazenar corretamente os alimentos, podem ajudar a reduzir as infestações.

No entanto, mesmo assim, é comum que elas entrem na casa, sem que você perceba.

E uma das primeiras atitudes, da maioria das pessoas, ao avistá-la é pisar em cima dela ou esmagar com algum objeto.

Porém, você sabia que existem razões científicas para não fazer isso?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), essa prática pode ser um risco para a saúde.

“Quando esmagamos uma barata, principalmente dentro de casa, são liberados fungos, bactérias, vírus e outros microrganismos presentes no inseto”, comenta José Moacir Ferreira Ribeiro, mestre em entomologia, em entrevista ao UOL.

O especialista afirma ainda que alguns estudos relacionam a prática com a transmissão de algumas doenças como pneumonia, tuberculose, poliomielite, conjuntivite, hepatite A e até hanseníase.

  • Entomologia: é a área da ciência que estuda os insetos.

O que é correto fazer então?

O uso de inseticidas ainda não é a melhor saída, afinal, esses produtos contém substâncias tóxicas que podem causar danos à saúde.

As melhores formas de eliminar as baratas de forma segura é utilizar pesticidas “naturais”.

Aqui no Cura pela Natureza já ensinamos algumas opções, veja:

Ou você deve capturar o inseto com um papel e matá-lo fora de casa, no quintal, por exemplo, e descartá-lo no lixo.

Mas, se você não consegue capturá-lo por medo ou nojo, há outras indicações, como:

  • Jogar água quente sobre o inseto;
  • Utilizar álcool em gel;
  • Recorrer ao detergente líquido (lava-louças).

Todavia, é importante ressaltar que essas alternativas não evitam o risco de contaminação, mas diminui.

Veja também: