Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

7 melhores remédios caseiros para curar gastrite

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Fizemos uma seleção especial com os sete melhores remédios caseiros para gastrite.

A gastrite é um tipo de inflamação nas paredes do estômago. 

Essa condição pode ser aguda, ou seja, por um curto período, ou crônica, quando o processo inflamatório se instala aos poucos e leva muito tempo para ser controlado.

A gastrite inicia-se com uma dor na “boca do estômago”, podendo propagar-se para outras regiões do corpo.

Essa dor pode vir acompanhada de azia ou queimação, caso aconteça retorno do suco gástrico.

Esse retorno acontece pelo esôfago, causando irritação na mucosa dos tecidos que revestem este órgão.

Além disso, quando a pessoa se deita logo após uma refeição mais volumosa  rica em gorduras, a azia costuma piorar.

Outros sintomas de gastrite podem ser a perda do apetite, indigestão, náuseas e vômitos, bem como a presença de sangue nas fezes e no vômito.

Entre as causas da gastrite, está o uso excessivo de analgésicos e anti-inflamatórios, avanço da idade, alcoolismo, estresse, doenças autoimunes, má alimentação e tabagismo.

Diferença entre gastrite aguda e crônica

A gastrite aguda é caracterizada pelo surgimento repentino e ocorre como consequência de remédios corticoides e anti-inflamatórios, além de infecção e estresse.

Além disso, a bactéria Helicobacter pylori também pode desencadear essa condição patológica.

Já a gastrite crônica se desenvolve com o passar do tempo e pode ser rara em seu início. 

Entretanto, ela possui mais que um episódio transitório, sendo este caracterizado por inflamações constantes na mucosa intestinal.

Esta patologia pode causar atrofia da membrana  do estômago ou até mesmo uma lesão com potencial para formação de um câncer estomacal.

A gastrite crônica pode ter até três fases de desenvolvimento.

São elas:

  • gastrite superficial ou leve: nesta fase, apenas um parte da parede estomacal é afetada.
  • gastrite atrófica ou moderada: durante esta fase, a inflamação está em um estágio mais avançado.
  • gastrite atrofia gástrica: nesta terceira fase, a parede estomacal está completamente atingida.

Felizmente, a natureza nos proporciona inúmeras alternativas de tratamentos naturais para diversas enfermidades.

Ou seja, é possível tratar a gastrite com remédios caseiros.

Remédios caseiros para gastrite

Descrevemos abaixo uma série de remédios caseiros, com os quais você poderá minimizar o desconforto dessa condição. 

Entretanto, além desses tratamentos naturais, aconselhamos fazer uma consulta ao médico para avaliação segura e tratamento preciso.

Água fria

Tome um copo de água fria com duas colheres (chá) de açúcar.

Esse remédio caseiro tem ação rápida e resultados muito eficientes.

Água de coco

A água de coco é um dos remédios caseiros mais populares para auxiliar no tratamento da gastrite.

Esta bebida suaviza a mucosa do estômago e nutre o aparelho digestivo com suas vitaminas e minerais.

Se tem gastrite, tome água de um coco fresco e médio todos os dias.

Chá de camomila

O chá de camomila possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antibacterianas. 

Por isso, ele é muito indicado para o tratamento de gastrite, úlceras gástricas, indigestão e gases intestinais.

Como fazer:

Coloque meio litro de água para ferver em uma panela.

Depois que levantar fervura, desligue o fogo, adicione uma colher de (chá) de folhas e flores secas de camomila em meio litro de água, tampe e deixe abafar em infusão por 15 minutos.

Depois coe o chá, espere esfriar um pouco e tome em seguida.

Gengibre

O gengibre é rica fonte de nutrientes como cobre, magnésio, potássio, zinco e vitamina B6.

Por isso, o chá dessa raiz pode ser utilizado para auxiliar o tratamento de problemas estomacais, já que ajuda a combater a bactéria H. pylori, que é uma das principais causas de gastrite.

Porém para que o chá mantenha suas propriedades nutricionais e medicinais, faça da seguinte forma:

Primeiramente lave bem a raiz do gengibre, corte em pedaços pequenos ou rale – aproximadamente três gramas, não mais que isso.

Ferva a água, adicione o gengibre, tampe a panela, abaixe o fogo e aguarde 5 a 10 minutos.

Em seguida, retire, coe e sirva.

Consuma entre três e quatro xícaras desse chá ao longo do dia.

Hortelã

A hortelã é rica em vitaminas A e C, cálcio, fósforo, potássio, óleo volátil, taninos e substâncias amargas.

Ela age como um vermífugo, estimulante, aromatizante, analgésico, antibacteriano, expectorante e sedativo.

Devido às suas substâncias carminativas e anti-inflamatórias, desinflama as feridas formadas pelo suco gástrico no estômago, além de reconstruir a camada protetora do órgão.

A planta estimula também o fluxo da bile, que é o líquido produzido pelo organismo para digerir a gordura.

Ingredientes:

  • 300 ml de água
  • 2 colheres (sopa) de folhas de hortelã

Modo de preparo:

Ferva a água, desligue, coloque as folhas de hortelã e abafe por dez minutos.

Coe e tome 30 minutos antes das principais refeições..

Suco de batata

Tomar o suco puro da batata-inglesa e em jejum pode ser um ótimo remédio natural para gastrite.

A batata ajuda a diminuir a acidez do estômago, diminui a sensação de dor, azia e queimação.

É eficaz tanto para o tratamento da gastrite aguda quanto para o da crônica.

Ingredientes:

  • batata-inglesa
  • ralador

Modo de preparo:

Descasque a batata e rale em seguida, no ralador fino.

Na sequência, esprema a batata ralada em um tecido ou pressione-a em um coador fino, até extrair o suco.

Beba o caldo extraído todos os dias em jejum, antes das principais refeições ou sempre que sentir os sintomas da gastrite. 

Babosa

Esta receita à base de babosa, além de tratar contra gastrite, também pode curar vários outros distúrbios gastrointestinais.

Ingredientes:

  • 10 colheres (sopa) do gel de babosa
  • 1 copo do suco de uma fruta cítrica (laranja ou limão)

Modo de preparo:

Coloque o gel da babosa no liquidificador – retire o gel da folha somente na hora de preparar o suco, nunca antes, pois ele oxida e pode perder os nutrientes.

Adicione o suco da fruta escolhida – deve ser fresco e natural – e bata por dois minutos. 

Transfira a bebida para um recipiente com tampa e conserve na geladeira por no máximo dois dias.

Para consumir, coloque duas colheres (sopa) do suco em um copo de água, misture e beba.

Atenção: Caso você consuma algum remédio para tratamento de apendicite, colite, TPM ou síndrome de Crohn, converse com seu um médico antes consumir o suco de babosa.

Importante: Algumas pessoas podem apresentar reações alérgicas a alguns dos tratamentos citado, nesse caso, suspenda o uso imediatamente.

Algumas pessoas com gastrite não toleram frutas cítricas – se for o seu caso, evite a última receita.

DEIXE SEU COMENTÁRIO