Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Remédio caseiro para diabetes com farinha de maracujá

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Ele é nativo do Brasil e é muito rico em vitaminas e minerais.

Mas não é só isso.

Seu conteúdo é de baixa caloria e muito saboroso. 

Não sabe do que estamos falando?

De uma fruta  genuinamente brasileira, o maracujá.

Esta fruta é poderosa para combater o diabetes tipo 2, pois regula o a quantidade de açúcar no sangue.

Na verdade, qualquer alimento rico em fibras pode produzir esse efeito. 

O problema é que muitos já vêm com grande quantidade de glicose – esse  é o motivo pelo qual o maracujá se destaca. 

E não estamos falando de qualquer fibra, mas de uma fibra em que o maracujá é bastante rico, a pectina, que é solúvel, age na redução da glicose no sangue e reduz o colesterol.

Quando chega ao intestino, a pectina bloqueia a absorção da gordura dos alimentos, por isso é também muito boa para ajudar a emagrecer.

Quer mais?

Essa poderosa fibra também atua no intestino contribuindo para a formação da matéria fecal, facilitando a remoção das toxinas. 

E no estomago, a pectina se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade.


Com isso, você se sente bem alimentado(a) com uma porção menor de comida. 

A pectina também reduz a velocidade com que o açúcar entra no sangue – quanto mais lento esse processo, mais a fome demora para voltar a dar sinal. 

Então, não temos dúvida: o maracujá  pode ajudar sim no tratamento do diabetes. 

Mas como?

Na forma de farinha.

O consumo da farinha de maracujá tem que ser, porém, diário.

Uma vez ou outra não é suficiente para surtir efeito. 

E o ideal é variar o modo de acrescentá-la ao cardápio. 

Pode ser no suco, no iogurte, na salada, na sopa. 

A dose recomendada é 1 colher (sopa) antes das três principais refeições. 

Mas não adianta usar a farinha de maracujá e abusar da gordura e do açúcar.  

Aproveite para cortar alguns excessos alimentares e fazer algum tipo de atividade física (vale até uma caminhada de 30 minutos pelo bairro dia sim, dia não).

A farinha de maracujá pode ser comprada em qualquer boa loja de produtos naturais.

Mas é melhor garantir a qualidade fazendo a sua em casa.

E, de preferência, usando maracujás orgânicos.

Você não encontra maracujá orgânico na sua cidade.

Então veja <AQUI> uma forma de, pelo menos, diminuir o veneno agrícola que colocaram nele.

Aqui está receita:

INGREDIENTES:

10 maracujás

MODO DE PREPARO

Lave os maracujás e, se forem orgânicos, basta mergulhá-los por 20 minutos numa mistura de água e vinagre.

Corte-os ao meio, retire a polpa e guarde para fazer suco.

 Corte a casca em tirinhas, ponha numa assadeira e asse em forno médio por cerca de 30 minutos ou até que fiquem sequinhas. 

Espere esfriar. 

Bata no liquidificador (ou passe no processador) até obter uma farinha. 

Passe pela peneira e guarde num recipiente limpo,  seco, tampado e longe da luz.

Rendimento: aproximadamente 150 gramas.