Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Receita de azeite de ervas

Os ácidos graxos monoinsaturados são amigos do coração, aumentando o HDL (“bom colesterol”) e baixando o LDL (“mau colesterol”), ajudando a diminuir os riscos de infartos e derrames cerebrais.

Contudo, é importante salientar que se deve ter uma alimentação variada e colorida, rica em vegetais, frutas, alimentos integrais (pães, bolachas, massas…), além de alimentos ricos em fibra, como aveia, granola, semente de linhaça e semente de girassol.


Também se faz necessário lembrar que, para aproveitar todo o potencial do azeite, deve-se consumi-lo cru, adicionando-o aos alimentos na hora de servir.

Você pode enriquecer o azeite com o uso de ervas, que, além do toque diferente no sabor, tornam o “sumo de oliva” mais medicinal.

Receita de azeite com ervas 

Ingredientes 

– 500 mL de azeite 

– 1 ramo de alecrim

– 10 folhas manjericão

– meia colher de sopa de orégano

– 1 folha de louro 

Modo de Preparo

Coloque as ervas em um frasco esterilizado e complete com o azeite. 

Tampe e deixe descansar por sete dias em local fresco e escuro.

O azeite extravirgem de oliva contém alta concentração de vitamina E e de compostos fenólicos, o que o torna muito importante para a saúde.

Vinte mililitros de azeite extravirgem (cerca de 1 colher de sopa) suprem 20% das necessidades diárias de vitamina E, uma vitamina antioxidante, que combate os famosos radicais livres (moléculas resultantes da nossa respiração e metabolismo, que circulam pelo sangue causando doenças do coração, câncer e envelhecimento precoce).

A composição em ácidos graxos do azeite de oliva varia muito dependendo do tipo de cultivo, das condições climáticas locais e de outra série de fatores.

A maior parte dos ácidos graxos presentes no azeite de oliva são os insaturados; destes, de 56% a 83% são ácidos graxos do tipo oléico. Tal característica faz o azeite de oliva ser único, pois nenhum outro óleo vegetal apresenta tanto conteúdo de monoinsaturados.

Os ácidos graxos monoinsaturados são amigos do coração, aumentando o HDL (“bom colesterol”) e baixando o LDL (“mau colesterol”), ajudando a diminuir os riscos de infartos e derrames cerebrais.

Contudo, é importante salientar que se deve ter uma alimentação variada e colorida, rica em vegetais, frutas, alimentos integrais (pães, bolachas, massas…), além de alimentos ricos em fibra, como aveia, granola, semente de linhaça e semente de girassol.


Também se faz necessário lembrar que, para aproveitar todo o potencial do azeite, deve-se consumi-lo cru, adicionando-o aos alimentos na hora de servir.

Você pode enriquecer o azeite com o uso de ervas, que, além do toque diferente no sabor, tornam o “sumo de oliva” mais medicinal.

Receita de azeite com ervas 

Ingredientes 

– 500 mL de azeite 

– 1 ramo de alecrim

– 10 folhas manjericão

– meia colher de sopa de orégano

– 1 folha de louro 

Modo de Preparo

Coloque as ervas em um frasco esterilizado e complete com o azeite. 

Tampe e deixe descansar por sete dias em local fresco e escuro.

O azeite extravirgem de oliva contém alta concentração de vitamina E e de compostos fenólicos, o que o torna muito importante para a saúde.

Vinte mililitros de azeite extravirgem (cerca de 1 colher de sopa) suprem 20% das necessidades diárias de vitamina E, uma vitamina antioxidante, que combate os famosos radicais livres (moléculas resultantes da nossa respiração e metabolismo, que circulam pelo sangue causando doenças do coração, câncer e envelhecimento precoce).

A composição em ácidos graxos do azeite de oliva varia muito dependendo do tipo de cultivo, das condições climáticas locais e de outra série de fatores.

A maior parte dos ácidos graxos presentes no azeite de oliva são os insaturados; destes, de 56% a 83% são ácidos graxos do tipo oléico. Tal característica faz o azeite de oliva ser único, pois nenhum outro óleo vegetal apresenta tanto conteúdo de monoinsaturados.

Os ácidos graxos monoinsaturados são amigos do coração, aumentando o HDL (“bom colesterol”) e baixando o LDL (“mau colesterol”), ajudando a diminuir os riscos de infartos e derrames cerebrais.

Contudo, é importante salientar que se deve ter uma alimentação variada e colorida, rica em vegetais, frutas, alimentos integrais (pães, bolachas, massas…), além de alimentos ricos em fibra, como aveia, granola, semente de linhaça e semente de girassol.


Também se faz necessário lembrar que, para aproveitar todo o potencial do azeite, deve-se consumi-lo cru, adicionando-o aos alimentos na hora de servir.

Você pode enriquecer o azeite com o uso de ervas, que, além do toque diferente no sabor, tornam o “sumo de oliva” mais medicinal.

Receita de azeite com ervas 

Ingredientes 

– 500 mL de azeite 

– 1 ramo de alecrim

– 10 folhas manjericão

– meia colher de sopa de orégano

– 1 folha de louro 

Modo de Preparo

Coloque as ervas em um frasco esterilizado e complete com o azeite. 

Tampe e deixe descansar por sete dias em local fresco e escuro.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM