Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Problemas de saúde mental podem ser diagnosticados com dentes de crianças, sugerem cientistas

Os dentes de leite do seu filho podem revelar problemas de comportamento que ele pode vir a desenvolver no futuro.

Muitas mães ainda guardam os dentes de leite de seus filhos.

E mesmo sem saber, fazendo isso elas estão, na verdade, ajudando a prever risco de problemas futuros na vida deles. 

É que os dentes das crianças podem ajudar os médicos a diagnosticar problemas de saúde mental em um estágio inicial, de acordo com uma nova pesquisa do Hospital Geral de Massachusetts.

Dentes de leite de crianças de seis anos foram examinados por cientistas, que encontraram traços na superfície do dente associados a problemas comportamentais

Foi possível perceber que crianças com esmalte de dentes finos, por exemplo, muitas vezes achavam difícil prestar atenção ou eram mais agressivas, segundo o estudo.

Esses traços foram ligados à má saúde mental na vida adulta.

A associação foi tão clara que a equipe acha que pode ter se deparado com um recurso negligenciado para prever problemas futuros em crianças.

“Como uma comunidade científica, passamos décadas tentando encontrar maneiras de identificar pessoas – especialmente crianças – que correm o risco de ter problemas de saúde mental no futuro”, disse Erin Dunn, psiquiatra do Hospital Geral de Massachusetts que liderou a pesquisa.

“Imagine se os dentes pudessem começar a desvendar esse mistério.”  

Droutor Dunn e seus colegas avaliaram os dentes de 37 crianças da Califórnia com mais de seis anos de idade.

Sempre que as crianças perdiam seus dentes de leite, a equipe pedia aos pais que doassem esses dentes para que pudessem analisar não apenas o esmalte, mas também o volume da polpa dentária e outros fatores.

Imagens de alta resolução tiradas dos dentes permitiram à equipe identificar a correlação entre as características do dente e os comportamentos relatados pelos professores e pais.

Os cientistas descobriram que, para essa amostra relativamente pequena, pelo menos, as ligações entre os dentes e o comportamento eram ainda maiores que as ligações já demonstradas com fatores socioeconômicos. 

É importante dizer também que os dentes começam a se formar na fase fetal.

Então, se uma mãe grávida ou um bebê come uma dieta ruim ou passa por algum tipo de estresse, isso pode ter efeitos secundários no desenvolvimento dos dentes e também pode estar ligado ao aparecimento de problemas de saúde mental mais tarde na vida. 

Quer uma dica?

Mantenha uma alimentação saudável e, claro, guarde os dentes de leite de seus filhos, pois um dia podem ser bem úteis.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO