Alguns alimentos são muito melhores do que uma farmácia cheia de remédios.

Isso porque eles têm propriedades que podem:

- Fornecer energia

- Melhorar a digestão

- Aumentar a libido

- Estimular o metabolismo

Quem já é fã dos tratamentos alternativos sabe que a alimentação é o segredo para a cura e a prevenção de muitas doenças e condições terríveis.

No entanto, é preciso equilíbrio e conhecimento para saber o quê e em que quantidade devemos nos alimentar.

Os carboidratos, as proteínas e as gorduras, por exemplo, são importantes na dieta, mas devem ser colocados em seu prato com moderação.

Talvez isso seja uma novidade para você e, se for o caso, não se preocupe, a gente explica.

A gordura, como muita gente pensa, não é uma vilã.

Existe gordura saudável e o nosso corpo precisa dela para produzir hormônios e fazer com que eles funcionem bem.

Se você não acrescentar gordura em sua dieta, certamente vai sofrer com distúrbios hormonais, além das consequências que a falta de nutrientes causa.

E não é só isso!

Nosso organismo precisa de gorduras também para a reconstrução das células.

Portanto, para ter uma vida saudável, procure uma dieta balanceada.

Para facilitar a sua vida, preparamos uma lista de alimentos que recomendamos em cada categoria.

Acompanhe:

1. Proteína

- Feijão e outras leguminosas (como lentilha e grão-de-bico)  que devem ficar de molho na água por algumas horas

- Sementes (de abóbora, gergelim e linhaça)

- Quinoa

- Lentilhas

- Frango, peru, carne bovina, todos orgânico

- Ovo de galinha caipira

- Peixe selvagem (não criado em viveiro/cativeiro)

2. Gorduras

alimentos_-_saude.jpg

- Óleo de coco, que é composto de ácido láurico, contém propriedades curativas para a pele e é extremamente benéfico para a produção hormonal.

Além disso, elimina bactérias e vírus ruins no corpo, é uma fonte rápida de energia, é de fácil digestão e acelera o metabolismo.

- Abacate, que é rico em gorduras saudáveis, ajuda o organismo a absorver nutrientes.

É rico em fibras, potássio, magnésio, vitaminas E, B e ácido fólico - todos essenciais para o equilíbrio hormonal.

- Ghee é uma manteiga sem lactose e rica em vitaminas lipossolúveis, como as vitaminas A, D, E e K2.

Esses nutrientes são vitais para a produção hormonal.

Além disso, esta manteiga tem excelentes quantidades de ácidos graxos de cadeia curta e média, que favorecem a função imune, promovem o metabolismo e possuem propriedades antimicrobianas.

Isso significa que o ghee luta contra bactérias e vírus que ameaçam o corpo.

- Gema de ovo tem grandes quantidades de vitaminas e minerais, como: vitaminas A, D, E B2, B6, B9, ferro, cálcio, fósforo e potássio, que ajudam na saúde do sistema reprodutivo, equilibra os hormônios e fornece uma pele saudável.

- Nozes e sementes, quando são colocadas de molho na água, por algumas horas, formam óleos riquíssimos em nutrientes.

3. Verduras e legumes

- Folhas verde-escuras, como brócolis, espinafre, repolho, acelga, salsa, couve, coentro e tantas outras são ótimas opções.

- Salada de vegetais de cores vivas, como pimentão verde, vermelho ou amarelo; repolho, cebola-roxa ou branca, tomate e cenoura.

- Raízes e tubérculos como  batata-doce, mandioca, beterraba, cenoura, rabanete e nabo.

Além de todos esses ingredientes que você deve consumir, pode acrescentar na dieta algumas plantas e especiarias, como:

- Canela

- Açafrão-da-terra (cúrcuma)

- Pimenta-caiena

- Cominho

- Alho

- Gengibre

Tudo isso vai permitir que seu humor melhore, a pele fique mais bonita e a energia aumente.

Além de tudo, se você tiver dificuldades para ter um filho, saiba que a dieta pode e muito ajudar na fertilidade.  

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Imagens vistas recentemente

Entre em contato

Queremos receber sua opinião

Se você tem uma crítica, sugestão ou quer nos indicar uma receita/tratamento caseiro, entre em contato conosco

curapelanaturezablog@gmail.com

Continue conectado

Esclarecimento

Este blog tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.