Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Perigos do macarrão instantâneo: aumenta risco de diabetes e derrame e é pior para mulheres

Perigos do macarrão instantâneo

Macarrão instantâneo é prático e pode quebrar o galho quando a fome aperta, mas não param de surgir evidências dos seus danos à saúde.

Quem é que nunca comeu os famosos macarrões instantâneos?

Pois você sabia que eles podem prejudicar, e muito, a sua saúde, principalmente o seu coração?

É o que diz pesquisa sobre o assunto.

O macarrão instantâneo pode aumentar o risco de alterações metabólicas, uma doença associada à obesidade, como resultado da alimentação inadequada e do sedentarismo.

No estudo, mulheres na Coreia do Sul que consumiram mais macarrão pré-cozido desidratado do que outras tinham maior probabilidade de ter a condição conhecida como síndrome metabólica, independentemente de outros alimentos que ingeriam ou do quanto se exercitavam, descobriram os pesquisadores. 

A síndrome metabólica provoca pressão alta ou altos níveis de açúcar no sangue, além de aumentar o risco de doença cardíaca, derrame e diabetes.

Segundo Hyun Shin, doutorando da Escola de Saúde Pública de Harvard e um coautor do estudo, a culpa é do alto teor de sódio, gordura saturada e carga glicêmica contidos no macarrão instantâneo.

Shin e seus colegas da Baylor University e Harvard analisaram a saúde e a dieta de quase 11.000 adultos na Coreia do Sul entre 19 e 64 anos.

Os participantes relataram o que comeram e os pesquisadores categorizaram a dieta de cada um deles como centrada em alimentos saudáveis ​​tradicionais ou fast food.

A quantidade de vezes por semana que eles comeram macarrão instantâneo também foi avaliada.

As mulheres que comiam macarrão instantâneo duas vezes por semana ou mais tinham um risco maior de síndrome metabólica do que aquelas que comiam menos, ou nada, independentemente de seu estilo de dieta ter entrado na categoria tradicional ou fast-food. 

Os pesquisadores descobriram a associação mesmo entre as mulheres jovens que eram mais magras e relataram fazer mais atividade física.

Já em relação aos homens, não ficou evidente uma associações entre eles, a ingestão de macarrão instantâneo e o risco de desenvolver síndrome metabólica.  

“Os macarrões instantâneos são ricos em gordura, sal, calorias e processados ​​- todos esses fatores podem contribuir para alguns dos problemas de saúde [dos pesquisados] abordados”, disse Lisa Young, professora da Universidade de Nova York.

“Isso não significa que cada pessoa responda da mesma maneira, mas a parte a ser lembrada é que esse não é um produto saudável e é um alimento processado”.

Para quem não consegue deixar de comer macarrão instantâneo, Young dá uma dica: ‘’Não coma todos os dias e, quando comer, diminua a quantidade’’. 

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM