Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Pedras nos rins: como se formam e quais os melhores remédios caseiros

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

As pedras nos rins podem causar muito sofrimento, por isso é melhor saber como evitar o problema.

Se você já teve pedra nos rins, sabe como dói, não é?

É que os cálculos renais são o resultado de um acúmulo de minerais dissolvidos no revestimento interno dos rins.

Muitas vezes, as pedras podem ser bastante pequenas e passar despercebidas pelo trato urinário.

Mas o pior é que a estrutura cristalina e afiada delas pode chegar até o tamanho de uma bola de golfe.

Todos os anos, no Brasil, há mais de150 mil novos casos de pessoas com pedra nos rins, segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN).

Dor severa na virilha e / ou lado, sangue na urina, vômito e náusea, glóbulos brancos ou pus na urina, quantidade reduzida de urina excretada, sensação de queimação durante a micção, desejo persistente de urinar, febre e arrepios se houver uma infecção são os principais sinais de que você está com cálculos renais. 

A principal causa de pedras nos rins é a falta de água no corpo.

A quantidade recomendada (e ideal) para uma correta hidratação são oito a dez copos de água por dia.

Mas quando não há água suficiente para diluir o ácido úrico (componente da urina), a urina se torna mais ácida.

E um ambiente muito ácido na urina pode levar à formação de pedras nos rins.

Condições médicas, como doença de Crohn, infecções do trato urinário, acidose tubular renal, hiperparatireoidismo, rim de esponja medular e doença de Dent também aumentam o risco de cálculos renais.

Os homens lideram a lista do grupo de risco para a doença, mas a hereditariedade pode ser determinante.

Além disso, se você já teve cálculos renais em algum momento da sua vida, é bem provável que você passe por outros episódios de pedras nos rins no futuro. 

E mais: os cientistas descobriram que o topiramato (Topamax), remédio indicado para o tratamento de convulsões e enxaquecas, e o uso prolongado de suplementos de vitamina D e cálcio, podem aumentar a probabilidade de desenvolvimento de cálculos renais.

Se você tem tendência a desenvolver cálculos renais, evite dietas ricas em proteína e sódio e sedentarismo.

Você também pode tomar alguns remédios caseiros que vão te ajudar a reduzir o impacto das pedras nos rins.

Primeiro, é importante beber bastante água para deixar a urina completamente clara e limpa. 

Consumir alimentos que protegem os rins também é fundamental.

O feijão é uma dessas opções.

Neste caso, o melhor é tomas o caldo, com pouco sal.

Beba o líquido a cada duas horas por um a dois dias.

Outros alimentos que podem proteger os rins incluem: manjericão, salsa, aipo, maçã, melão e melancia.

Existem bons remédios caseiros e o Cura pela Natureza já ensinou como dizer adeus às pedras nos rins.

Um deles é este remédio à base de salsa.