Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Para governo de Israel, Heinz não é ketchup. Saiba o motivo e qual o melhor ketchup produzido no Brasil

Você certamente conhece o Ketchup Heinz.
 
Essa marca é conhecida mundialmente e tem fama de produzir um dos melhores ketchups do mundo.​
 
Mas, para o Ministério da Saúde de Israel, isso é apenas fama.​
 
Esse ministério foi curto e grosso: Heinz não é ketchup.​
 
E obrigou o fabricante do Ketchup Heinz a tirar a palavra "ketchup" do rótulo.
 
O fabricante teve que se adequar e tirou do rótulo a palavra "ketchup" escrita em hebraico.
 
Nada mais justo: afinal o produto da Heinz, ficou provado pelo governo de Israel, pode ser tudo, menos ketchup.
 
E o argumento é simples e bastante lógico: não há tomate suficiente nesse produto e, sem tomate, não existe ketchup.
 
Mas, se não há tomate, o que existe no ketchup Heinz?
 
A Heinz se defendeu e o porta-voz da empresa declarou que "A receita do Ketchup Heinz é original desde 1876 e ele é vendido em Israel e no mundo com o mesmo padrão inalterado".
 
Mas o governo de Israel não aceitou esse argumento e exigiu que o fabricante retirasse o nome "ketchup" do rótulo
 
E hoje o ketchup mais famoso do mundo, em Israel, não pode ser mais comercializado como ketchup.
 
E com todo o direito, pois o Ketchup Heinz, segundo o governo israelente, tem apenas 21% de tomate.

O problema é que a indústria não se preocupa com nossa saúde.
 
Então, por motivos econômicos, enche um simples ketchup com produtos nada saudáveis.
 
Alguns desses produtos são:
 
1. Excesso de vinagre.
 
O vinagre em grande quantidade é prejudicial, pois irrita a mucosa gástrica
 
2. Açúcar também em grande quantidade.
 
Não é necessário explicar por que açúcar em excesso faz mal, não é mesmo?
 
E o que devemos fazer?
 
O ideal é produzirmos o nosso próprio ketchup em casa.
 
Um ketchup muito mais saboroso e saudável.
 
E isso é bem fácil:


 
INGREDIENTES
 
1 cebola-roxa
 
1 talo de aipo
 
2 dentes de alho
 
Gengibre fresco
 
Meia pimenta vermelha fresca
 
1 colher (sopa) de sementes de coentro (vende-se em lojas de temperos/especiarias)
 
Manjericão fresco
 
1 colher (chá) de pimenta do reino moída
 
Sal marinho
 
1 kg de tomate
 
200 mL de vinagre de vinho tinto (vende-se em bons supermercados)
 
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
 
MODO DE PREPARO
 
Primeiro separe uma panela grande.
 
Coloque todos os legumes dentro.
 
Dê um toque de azeite, gengibre, pimenta vermelha, coentro e alho.
 
Acrescente pimenta do reino e uma pitada de sal.
 
Deixe cozinhar em fogo baixo por 10 minutos e lembre-se de mexer ocasionalmente.
 
Em seguida, coloque os tomates em uma panela com 350 mL de água e deixe ferver até que o molho seja reduzido pela metade.
 
Adicione as folhas de manjericão.
 
Depois, bata o molho de tomate no liquidificador com os legumes cozidos na primeira parte da receita  e peneire .
 
Leve para ferver novamente até que o molho engrosse.
 
Adicione o vinagre e o açúcar.
 
Deixe ferver até atingir aparência e textura de ketchup.
 
Armazene o ketchup em frasco esterilizado e em local fresco e escuro sob refrigeração.
 
Por ser um produto caseiro e natural, a validade varia, mas normalmente não passa de  dias.
 
Em tempo: torcemos para que a Heinz e os outros fabricantes de ketchup coloquem no mercado ketchups de verdade, ou seja, com bastante tomate!

No Brasil, por sinal, existe uma marca de ketchup artesanal que produz ketchup de verdade, ou seja, com tomate.

Não é propaganda, viu?

É apenas uma forma de ajudarmos os leitores que gostam de ketchup e têm todo o direito de consumir um produto de qualidade.

O nome dessa marca é Strumpf e o site dela é www.strumpf.com.br .

Algumas fontes da matéria: Revista Time e BBC

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM