Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Pais entram na Justiça para expulsar de casa filho com mais de 30 anos de idade

Ter filhos morando debaixo do nosso teto, mesmo depois de grandes, pode ser o sonho de muitos de nós.

No entanto, nem sempre é o mar de rosas como se pensa.

Há filhos que não saem da casa dos pais porque não querem assumir responsabilidades.

E isso definitivamente não é bom.

É muito importante que as crianças cresçam e aprendam a caminhar com as próprias pernas.

Isso não apenas dignifica o ser humano, como contribui para uma sociedade mais madura.

Infelizmente, Michael Rotondo ficou conhecido por ser mais um desses filhos que passam a vida toda sendo sustentados pelos pais.

Ele não ajudava com os custos da casa nem fazia tarefas domésticas.

Christina e Mark até ofereceram ajuda financeira para que o filho fosse morar em outro lugar.

Mas quem disse que o Michael aceitou?

Com o tempo, Michael passou a administrar um site e se sentiu tão confortável que nunca mais procurou sair da casa dos pais.

E olhe que não foi por falta de aviso: a família enviou cinco cartas de despejo, todas foram ignoradas.

A primeira foi redigida pelos próprios pais.

A segunda contou com a ajuda de um advogado.

E ela foi finalizada com uma ameaça: “Medidas legais serão tomadas imediatamente”.

Como você já deve imaginar, foi tudo em vão.

O casal escreveu, então, uma nova mensagem, oferecendo cerca de 4 mil reais para que o filho fosse embora.

A carta ainda deixava claro o quanto aquilo era decepcionante: “Há empregos disponíveis para aqueles com um histórico profissional ruim como o seu. Consiga um – você precisa trabalhar”, disseram os pais.

No dia 5 de março, eles redigiram uma nova carta lembrando o prazo estipulado.

Afinal de contas, perceberam que o filho ainda não mostrava nenhum sinal de que realmente iria embora.

Extrapolado o prazo, a família ainda foi paciente e pediu para que Michael removesse seu carro quebrado da entrada da casa.

O pedido foi feito por meio de outra carta.

Foi então que o casal desistiu de tentar resolver o problema sozinho e recorreu à Justiça local.

Como o caso é delicado, já que envolve o próprio filho, foi necessário que os pais de Michael entrasse com uma ação judicial na Suprema Corte do Condado de Onondaga, próxima de Camillus, em Nova York.

De acordo com a emissora WABC News, Michael considerou a ação movida por seus pais como uma “retaliação” e pediu que a Corte rejeitasse seu pedido.

Finalmente, o caso foi julgado, e o casal saiu vitorioso.

O juiz ordenou que o filho saísse de casa.

Michael disse que a decisão é “revoltante” e entrará com recurso.

Ele quer voltar para casa de todo jeito, mesmo à revelia dos pais!

E se fosse com você na condição de pais, qual seria a sua atitude?

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

PUBLICIDADE