Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Os alimentos que você deve evitar se tem ansiedade – e os que deve comer

Se você não é uma pessoa ansiosa, com certeza conhece ou convive com alguém que é.

Não por acaso, a ansiedade é o mal do século e o Brasil lidera o ranking mundial, com a maior taxa de pessoas com transtorno de ansiedade do planeta.

Revelam dados da Organização Mundial da Saúde.

Dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração, respiração ofegante ou falta de ar são alguns dos sintomas mais comuns.

Mas o que muita gente não sabe é que a alimentação pode interferir, e muito, no nível de ansiedade de alguém.
 
Olha só: um número crescente de estudos começou a formular uma possível ligação entre a falta antioxidantes e transtornos do humor, como ansiedade e depressão.
 
Baixos níveis de antioxidantes foram encontrados em pessoas diagnosticadas com um desses distúrbios.

Outros estudos descobriram que existe uma ligação entre o microbioma intestinal – as bactérias, micróbios e organismos similares que habitam o intestino – e o desenvolvimento da ansiedade.

O fato é que, se seu corpo não estiver recebendo toda a nutrição de que precisa, você não vai conseguir ter uma boa saúde mental.

Fazer algumas mudanças simples no cardápio pode ter efeito significativo em como você se sente no dia a dia.

Confira as dicas:

Alimentos para evitar

– Açúcar

Limitar os alimentos ricos em açúcar pode ajudar a reduzir os gatilhos de ansiedade.

O açúcar é, no primeiro momento, um excitante cerebral.

Depois de certo tempo do seu consumo, vem um efeito contrário, com desânimo e ansiedade.
 
– Cafeína

É bastante comum que a maioria de nós comece a beber café quase imediatamente depois de se levantar, e algumas pessoas não param até se prepararem para dormir.

Mas cuidado!

Há uma ligação real entre a cafeína e a nossa saúde mental.

A ingestão exagerada de cafeína, em particular, tem sido associada a um aumento no estresse autorrelatado, depressão e ansiedade.

“A cafeína é um estimulante natural do sistema nervoso”, explica Natalya Fazylova, doutora em enfermagem e professora associada da City University of New York.

Por causa disso, Fazylova diz que beber cafeína “pode desencadear sintomas de ansiedade, como palpitações cardíacas, agitação, insônia e nervosismo”.

– Aditivos Alimentares e adoçantes Artificiais

Natalya Fazylova sugere a verificação de rótulos nutricionais para aditivos e adoçantes artificiais, como aspartame, glutamato monossódico e xarope de milho.

Além da ansiedade, aditivos e alimentos processados ​​também podem afetar a digestão, o que, por sua vez, pode alimentar a ansiedade.

"Há uma conexão direta entre os nervos do estômago e do cérebro", diz a nutricionista Sarah Mirkin, proprietária do serviço de treinamento em nutrição da Kitchen Coach em Beverly Hills, na Califórnia.

“Se alguém está sofrendo de distúrbios digestivos, normalmente também será desencadeada a ansiedade”, acrescenta.

Mas calma!

No meio disso tudo, há uma boa notícia!
 
Alguns dos melhores conselhos para manter sua ansiedade sob controle podem ser simplesmente comer refeições balanceadas durante o dia, em vez de pular o café da manhã ou fazer um carregamento exagerado de alimentos no almoço.

"É mais importante prestar atenção à qualidade do alimento ingerido e não à quantidade", diz Fazylova.

“Por exemplo, um donut de tamanho normal tem 320 calorias e uma tigela de aveia com frutas e nozes também pode ter aproximadamente 320 calorias.”

“Os donuts têm apenas calorias vazias cheias de açúcares e gorduras refinados”, continua ela, “enquanto a aveia é rica em fibras e outros nutrientes e vitaminas saudáveis”.

Cura pela Natureza

CURA PELA NATUREZA – LEIA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Depois de anotada a lista de alimentos que você deve evitar, preste atenção àqueles que você pode – e deve – consumir.  

– Legumes

“Uma dieta baseada em vegetais não apenas contém antioxidantes que podem combater o estresse oxidativo, mas outros nutrientes encontrados em tais alimentos, como potássio, vitaminas do complexo B, vitamina C, ferro e selênio, podem ajudar a melhorar os resultados de saúde mental, de acordo com pesquisas recentes”, observa Gulbin.

Castanha-do-pará, feijão, espinafre e similares vegetarianos são uma boa fonte de selênio, por exemplo, enquanto espinafre, brócolis e lentilhas ajudam a carregar ferro.

Batata, batata-doce, banana e frutas cítricas são ótimas fontes de potássio, e as vitaminas B e C podem ser encontradas em uma variedade de frutas e vegetais.

– Chás calmantes

Preparar o corpo para dormir com uma boa xícara de chá quente é uma ótima ideia.

Chás calmantes, como camomila e erva-cidreira, são ricos em antioxidantes ajudam a aliviar e minimizar os efeitos da ansiedade.

– Alimentos ricos em ômega 3

Ômega 3 é um tipo de ácido graxo muito benéfico à saúde.

Ele nutre o cérebro e ajuda contra vários problemas, desde colesterol alto até artrite.

E você também pode adicionar ansiedade a essa lista.

Vários estudos sugerem que peixes gordurosos, como a sardinha, são estimulantes de humor natural e ajudam a reduzir a ansiedade.

Não é fã de frutos do mar?

Existem suplementos de óleo de peixe e outros suplementos de ômega 3 que podem ser encontrados em farmácias ou lojas de produtos naturais.

– Comidas ricas em magnésio

Alimentos ricos em magnésio têm sido apontados há muito tempo como uma solução para as alterações de humor da TPM e também podem ajudar a tratar a ansiedade.

Fazylova sugere a ingestão de ovos, vegetais de folhas verdes como espinafre, legumes, nozes, sementes e abacate para sua dose ideal de magnésio.

Um bom suplemento de magnésio também pode ser considerado.

– Probióticos

Os alimentos probióticos (que contêm micro-organismos vivos) são bons para restaurar o microbioma intestinal.

Como consequência, eles ajudam a produzir neurotransmissores, incluindo dopamina, serotonina e GABA [ácido gama-aminobutírico].

Esses neurotransmissores desempenham um papel crucial na maneira como o cérebro funciona e estão diretamente ligados a condições de saúde mental, como depressão e ansiedade.

Iogurte, kefir, chucrute e até alguns tipos de queijo têm probióticos que aumentam o  microbioma intestinal.

Atenção aos excessos!

Pessoas ansiosas costumam comer mais do que precisam, de forma exagerada.

Mas é preciso ficar alerta.

É importante lembrar-se de comer o suficiente para manter a saúde, sem comer demais.

Este blog de notícias sobre tratamentos naturais não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO