Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Morte de um animal de estimação dói igual à de um familiar? Veja o que a ciência diz

Se você tem um animal de estimação em casa, certamente você o ama e o considera um membro da família.
 
E é por isso mesmo que só de pensar que seu gatinho ou cãozinho pode morrer antes de você já é um sofrimento enorme.

O pior é que o ciclo de vida desses animais de companhia é muito menor do que o nosso.

De acordo com psicólogos, isso gera um grande impacto emocional nas pessoas, da mesma maneira como acontece quando um membro da nossa família morre.

Mas porque isso acontece?

A ciência explica: o cão ou o gato também fazem parte desse núcleo íntimo da família.

Além disso, segundo um estudo da Universidade do Havaí, a dor provocada pela morte do animal de estimação não só é intensa e profunda, mas também dura bastante tempo.

Durante a realização da pesquisa, uma em cada três pessoas consultadas disseram que sofreram pelo menos seis meses depois da perda.

E, mais do que isso, sabemos que os animais de estimação nos dão o que eles têm de melhor: amor, lealdade e companhia, independentemente de qualquer coisa.

Por isso,  quando eles se vão (seja quando morrem, se perdem ou são roubados), experimentamos o que os cientistas chamam de “fim de uma relação especial”.

Para muitos estudiosos, ter um animal de estimação é um jeito de enfrentar a solidão nas grandes cidades.

Além disso, eles auxiliam, e muito, na cura das doenças do corpo e da alma.

A prova disso são os dados coletados pelo IBGE em 2017: no Brasil, existem mais de 132,4 milhões de animais de estimação, e eles compõem a segunda maior população de cães, gatos e aves, e a quarta em população de animais de estimação do mundo.

No Brasil, temos:

– 52,2 milhões de cães

– 22,1 milhões de gatos

– 37,9 milhões de aves

– 18 milhões de peixes

– 2,2 milhões de outros animais domésticos

Mas, agora, o que muita gente quer saber é: como superar a morte de um animal de estimação?

Morte de um animal de estimação dói igual à de um familiar? Veja o que a ciência diz - Cura pela Natureza

CURA PELA NATUREZA – LEIA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Não importa se seus amigos ou familiares não lhe entendem ou dizem que você é exagerado por se sentir triste pela morte de um animal de estimação.

Se seu cão ou gato morreu, você deve expressar sua tristeza e confrontar a perda.

Reserve o tempo que precisar para atravessar este horrível momento.

Outra coisa importante: não se culpe.

A morte do seu companheiro não é sua responsabilidade.

É melhor que você esteja tranquilo consigo mesmo e que se perdoe.

Lembre-se de todos os momentos felizes que passaram juntos e tente não guardar nenhum elemento que ele utilizava, porque isso causará mais dor.

Você também pode pensar em adotar um novo bichinho, quando achar que já está pronto.

Isso o ajudará a experimentar novamente uma relação especial.    

Este blog de notícias sobre tratamentos naturais não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO