Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

A mentira do limão congelado

Já ouviu falar da técnica do limão congelado?

Seus defensores dizem que a técnica é maravilhosa e permite o aproveitamento da casca, que normalmente é jogada fora.

E a casca do limão é muito rica em antioxidantes e tem dez vezes mais vitaminas C do que o suco, além de ser rica em potássio.

OK, é verdade o que dizem sobre a riqueza da casca do limão.

Mas não é verdade que congelar o limão vai revolucionar sua saúde.

O congelamento é um cozimento invertido.

Ou seja, todo alimento congelado perde nutrientes e, se for alcalino, como é o caso do limão, perde esse potencial.

A propagação da “técnica do limão congelado” começou por email, até que chegou a grandes sites.

Lamentamos por isso, pois está na cara que nenhum alimento congelado pode ser superior à sua versão fresca.

Reflita e não caia nessa.

Acha mesmo que é mais fácil e saudável congelar e ralar um alimento congelado do que usá-lo na sua versão fresca/in natura?



Não faz sentido, não é?

Se quiser aproveitar as virtudes da casca do limão, portanto, use-a sem congelamento.

Você pode ralá-la em saladas, sorvetes, arroz, sushi, bebidas frias, chá, água gelada, bebidas alcoólicas, entre muitos outros. 

O consumo da casca de limão ralada (fresca) vai:


– Possibilitar a absorção de 5 a 10 vezes mais vitamina C que o suco da fruta

– Ajudar a remover os elementos tóxicos do corpo

– Contribuir para a perda de peso 

– Prevenir e combater cistos e tumores

– Combater infecções e parasitas

– Ajudar a controlar o colesterol e a pressão arterial

O ideal é consumir a casca de limão orgânico e ralar na hora do consumo.

Se não conseguir limão orgânico, veja <AQUI> como, pelo menos, diminuir os agrotóxicos.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM