Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Médicos estão recomendando o transplante de fezes: esperança de cura para doenças como colite, Crohn e síndrome do intestino irritável

Já ouviu falar de “transplante de fezes”?

Parece um absurdo, não é verdade?

Mas essa técnica é uma perfeita alternativa para tratar doenças intestinais e problemas como:

– Obesidade

– Artrite reumatoide

– Síndrome metabólica

– Púrpura (doença autoimune caracterizada por níveis baixos de plaquetas).

Entenda como funciona o tratamento: cada indivíduo possui cerca de 100 milhões de bactérias no intestino, que formam a flora intestinal.

No entanto, a flora pode sofrer alguma alteração, causando problemas de saúde.

E é justamente por isso que vale a pena fazer o transplante de fezes.

A ideia é normalizar a microbiota intestinal, transferindo bactérias boas para a flora doente.

Para você ter ideia, o processo é parecido com o consumo de bebidas probióticas, que são vendidas nos supermercados.

Como as bebidas contém lactobacilos vivos, nosso organismo recebe bactérias boas, nos deixando mais saudáveis.

No caso do transplante, ele é realizado pela infusão de uma solução composta de substrato fecal com bactérias boas.

Esta infusão pode ser feita por via oral ou retal, utilizando, para isso, sondas ou endoscópio.

Também é possível ingerir cápsula contendo as bactérias desejadas.

Quem faz a doação de fezes são pessoas saudáveis.

No entanto, é preciso realizar vários testes antes do procedimento para evitar qualquer infecção.

Raramente há reações adversas, e o transplante é mais seguro do que o uso de medicamentos.

Portanto, pessoas que sofrem com infecção intestinal  podem fazer esse tipo de tratamento, caso os antibióticos não façam efeito.

O transplante de fezes, além de tudo, tem se mostrado promissor na redução de inflamações (síndrome do intestino irritável) e sintomas de doenças como Crohn e retocolite ulcerativa.

É que as bactérias boas vão recolonizar o intestino e equilibrar a flora.

Até as pessoas obesas se beneficiam.

Isso porque alterações flora intestinal provocam desequilíbrio metabólico.

Ou seja, o organismo passa a acumular gordura facilmente.

Mas, como o transplante de fezes recupera a flora danificada, o problema é corrigido.

Mais informações: Sociedade Brasileira de Coloproctologia

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM