Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Médico revela 10 mentiras da medicina que podem estar matando você

Médico faz alerta sobre o perigo que alguns alimentos consumidos pela população, com o aval da medicina e da indústria, representa à saúde.

“Uma mentira contada mil vezes torna-se verdade.”

A frase é de Joseph Goebbels, o ministro de Propaganda de Adolf Hitler.

Ela sintetiza o que a divulgação de notícias falsas pode fazer ao longo do tempo.

E esse é o ponto de partida do livro “10 mentiras que o seu médico conta que podem matá-lo”, que aborda os mitos divulgados por anos e anos pela medicina, impulsionados pelos interesses da indústria, especialmente a alimentícia, farmacêutica e de mineração.

O resultado dessa maciça divulgação não poderia ser pior: milhões de pacientes desinformados que acreditam em notícias que, além de serem mentirosas, podem matar.

O livro, de autoria de Magno Magalhães, médico e professor da Universidade Estadual do Maranhão e pós-graduado em Dermatologia e Medicina do Trabalho, faz um alerta sobre alimentos e produtos que são consumidos e utilizados pelas pessoas – com aval e respaldo médico.

“O objetivo é estimular a reflexão de todos sobre os hábitos em relação ao consumo dessas substâncias e como mudanças simples no dia a dia podem trazer benefícios importantes à saúde”, explica.

Ao longo da obra, dividida em dez capítulos e 114 páginas, o autor disserta sobre diversas mentiras compartilhadas pelo meio médico e levanta algumas questões consideradas polêmicas.

Magno questiona a verdadeira função de alimentos como soja, leite e margarina, que são vistos pelas pessoas como inofensivos à saúde e que fazem parte do cardápio brasileiro.

Explicando a composição de cada um e como agem no organismo, o doutor Magno Magalhães traz revelações que podem transformar a imagem desses alimentos, já que todos possuem matérias capazes de causar o desenvolvimento de diferentes tipos de câncer no corpo.

O médico, inclusive, critica o café da manhã típico do brasileiro, formado basicamente, por pão, margarina e leite.

“Eu costumo dizer que a margarina, que está mais para uma versão pastosa de plástico do que para um alimento. Já o leite é o reflexo da mentira que ouvimos durante anos: ele não fortalece os ossos, tampouco evita osteoporose. Por fim, o glúten do pão nada mais é que uma proteína que mata em silêncio”.

Agora, para aqueles que acreditam que o flúor é o grande salvador da pátria, o livro traz péssimas notícias.

O mineral é abordado pelo autor como um grande risco à saúde, mas que a indústria farmacêutica esconde essa informação para que ele possa ser usado na composição de medicamentos, principalmente em antidepressivos.

O colesterol também ganha espaço na obra.

Segundo o médico Magno Magalhães, a substância é essencial ao organismo, porém é tratada com injustiça pelos profissionais da saúde.

Doutor Magno Magalhães: leite, margarina e glúten são venenos

Em contrapartida, a homocisteína, um aminoácido, é apresentada como um inimigo silencioso, já que o baixo consumo de ácido fólico e vitaminas B6 e B12 eleva os níveis dessa substância, aumentando o risco de infarto e acidente vascular cerebral (AVC).

A obra, que tem como objetivo disseminar conhecimento e levantar discussões diante das informações apresentadas, também tem o intuito de alertar os profissionais da saúde e os que iniciarão seus estudos para que tenham cuidado com as pesquisas estudadas, analisando minuciosamente sua veracidade.

Por fim, o título traz um alerta importante sobre o poder das indústrias farmacêutica e alimentícia sobre as substâncias descritas ao longo dos capítulos que fazem mal para a saúde, mas que são usadas na composição de alimentos e medicamentos.

O livro “10 mentiras que o seu médico conta que podem matá-lo”, do professor Magno Magalhães, foi publicado pela editora Pensar e está à venda na Livraria Cultura.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM