Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Maçã para combater a radiação do celular

Por dia, basta comer uma maçã para combater a radiação do celular. As maçãs, assim como as sementes de girassol, protegem fortemente ao organismo contra radiações do telefone móvel, da tela do computador e das que ocorrem durante as viagens aéreas ou enquanto se usa o micro-ondas.

A maçã contém pectina, que remove resíduos radioativos. O óleo de semente de linhaça é outro que renova as células que foram queimadas pela radiação. Para tratar da radiação em casa, também se pode tomar um banho de imersão feito com sal grosso e bicarbonato de sódio.

E as algas-marinhas são tão poderosas para este processo que foram usadas no Japão após o lançamento das bombas nucleares e na Rússia após o colapso da central nuclear de Chernobyl.

Segundo um novo estudo americano publicado no Journal of the American Medical Association, o uso prolongado de um telefone celular pode aumentar a atividade em partes do cérebro, as que ficam próximas ao telefone.

O cérebro é especialmente sensível à radiação eletromagnética emitida pelo celular. Ocorre um aumento do metabolismo de glicose, que serve como um indicador da função cerebral. E, através da medição do nível de glicose, a pesquisa mostra que o efeito pode perdurar por até 20 minutos depois que o aparelho é distanciado do cérebro.

Ainda que as doses sejam consideradas muito pequenas, outro estudo, feito na Suécia, sugere que os tumores benignos do nervo acústico ocorrem duas vezes mais nos utilizadores de telefones móveis.

Também está constatado que o uso contínuo e diário do celular por mais de meia hora pode ocasionar perda auditiva, zumbido constante nos ouvidos ou, no melhor dos casos, pode prejudicar os sensores de áudio que temos no cérebro.

A temperatura na camada do globo ocular também pode aumentar, danificando a córnea.

O uso constante do celular também pode reduzir a produção de melatonina e prejudicar, ainda que de maneira leve, a saúde dos ossos e das articulações. Em casos mais acentuados, pode provocar artrite.

Todavia, os estudos ainda não são inconclusivos. Os pesquisadores alegam que é necessário aprofundar muito mais a pesquisa para conceber informações mais precisas em relação ao uso do telefone celular.

Enquanto os estudos não terminam, deve-se comer uma maçã por dia a fim de eliminar os efeitos radioativos e suas consequências.

Fonte: Naturalnews (texto adaptado)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO