Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Limonada faz bem aos rins

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Consumir limonada diariamente pode prevenir ou reduzir o desenvolvimento de cálculos renais, pois o limão tem propriedades adstringentes e ajuda na dissolução de cristais e células gordurosas.

O limão é rico em citrato de potássio, por isso é tão importante tomar limonada diariamente.

A terapia da limonada, porém, não tem efeito rápido, sendo mais indicada como tratamento preventivo. Outra vantagem é que o suco do limão é diurético e laxante.

A limonada é feita com o suco de um limão diluído em um copo de água. Para aproveitar todo o limão, o melhor é liquidificá-lo inteiro – sem retirar a casca – com água e tomar logo em seguida. Use preferencialmente limão orgânico, sobretudo se fizer o suco com a casca, e evite usar açúcar – o mel é mais indicado, mas em pequena quantidade.

O uso regular da limonada aumenta a quantidade de citratos na urina, inibindo a formação e precipitação de cristais, que ao longo do tempo aumentam de tamanho e se tornam pedras e cálculos.

Os cálculos renais se formam quando a urina fica concentrada de sais, que cristalizam se a urina não tiver substâncias que evitem a formação deles, como o citrato.

Excesso de sal e de proteínas, baixo consumo fibra e de água, aditivos químicos e alimentos industrializados contribuem para o mau funcionamento dos rins.

O que impede problemas renais é uma alimentação rica em frutas e vegetais frescos e crus, livres de agrotóxicos, bem como alimentos integrais, com elevado teor de fibras, e substâncias antioxidantes. As raízes também ajudam a repor a energia dos rins.

A fim de evitar os cálculos, deve-se tomar bastante líquido, cerca de oito copos ao dia, incluindo água, suco fresco e chás diuréticos (como cavalinha, salsa e dente-de-leão), além de limonada.

Entretanto, durante a crise renal, não se deve consumir limão, pois nesse caso o poder adstringente da fruta retarda a expulsão, em vez de acelerá-la. Mas, afora isso, o limão é sempre benéfico.