Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Isto é importante, mulheres: 7 sinais que revelam como está a sua saúde íntima!

Toda mulher deve tomar as medidas necessárias para manter a vagina saudável.
 
O que isso quer dizer?

Que a vagina precisa ser ácida e ter quantidades elevadas de bactérias úteis para manter o nível do pH normal e combater as infecções.
 
Além disso, é normal que ela tenha pequenas secreções de descarga.
 
No entanto, quando há algum problema de saúde, esse frágil órgão emite alguns sinais, como:

1 – Queimação e coceira, tanto na parte interna quanto na vulva
 
2 – Muita secreção
 
3 – Membrana mucosa fica dolorida


 
4 – Surgimento de lesões
 
5 – Mau cheiro
 
6 – Sangramento principalmente após o sexo
 
7 – Sequidão na vagina
 
Se você tem um ou mais desses sinais, fique atenta e converse com seu médico.
 
Além disso, há medidas preventivas que iremos apresentar:

– Tente manter o equilíbrio do pH sem usar duchas
 
A ducha é muito prejudicial para a vagina.
 
O que acontece é a alteração do pH da vagina – ela fica menos ácida -, tornando-a vulnerável a infecções.
 
Para que você não se perca, os níveis normais de pH ficam entre 3,8 e 4,5.
 
Se a você sentir odor forte, consulte um médico porque a ducha vai apenas servir para disfarçar o cheiro, mas não vai resolver o problema.
 
– Fique longe de fast-food
 
Cuidado!
 
Não só fast-food, mas açúcar, carboidratos e refrigerantes podem causar infecções.
 
Procure alimentos saudáveis e nutritivos.
 
Isso não vai ajudar apenas a manter a vagina saudável, mas também contribuir para a saúde de todo o corpo.
 
Para combater infecções fúngicas, você pode consumir iogurte, kefir e suco de cranberry.
 
– Tenha relações seguras
 
Muitas doenças são resultado de relações sexuais não protegidas.
 
Algumas, infelizmente, são incuráveis.
 
Por isso, todo cuidado é pouco.
 
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO