Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Homens, cuidado – algo em sua cozinha pode estar tornando seu pênis menor

Você já ouviu falar dos compostos perfluoroalquílicos  (PFCs)?

Eles são uma classe de produtos químicos cujas propriedades atômicas exclusivas foram exploradas para que fosse possível o seu uso em alguns produtos do nosso dia a dia.

Só para ficar mais claro, os PFCs:

– Compõem o revestimento antiaderente dos utensílios de cozinha (as populares panelas de teflon)

– Fornecem superfícies repelentes de água, óleo e manchas para tecidos e carpetes

– São usados ​​para fazer embalagens à prova de gordura para alimentos gordurosos.

No entanto, como muitos produtos químicos, os PFCs têm alguns efeitos colaterais perigosíssimos.

Por exemplo, só recentemente é que a ciência descobriu que há fortes evidências de que os PFCs podem prejudicar o sistema reprodutivo humano.

Na última pesquisa sobre o impacto dos produtos químicos, uma equipe da Universidade de Pádua, na Itália, descobriu que homens jovens, que cresceram em uma área com água contaminada com PFCs, têm pênis significativamente menores e menos esperma móvel do que aqueles que cresceram com água livre desses compostos.

Isso é assustador!

O autor do estudo, Andrea Di Nisio, e seus colegas usaram uma série de experimentos para chegar à primeira evidência direta de que dois dos PFCs mais comuns – PFOA e PFOS –  se ligam facilmente à testosterona.

Resumindo: os PFCs têm um impacto substancial na saúde humana masculina, pois interferem diretamente nas vias hormonais que podem levar à infertilidade.

Descobriu-se que níveis elevados de PFCs no plasma e no fluido seminal correlacionam-se positivamente com a testosterona circulante e com uma redução da qualidade do sêmen, volume testicular, comprimento do pênis e AGD (distância anogenital).

Dá para acreditar?

Para você ter ideia, a AGD reduzida é um marcador de anormalidade reprodutiva masculina.

A região de Veneto, que contém a província de Pádua, é uma das quatro localidades do mundo conhecidas por estarem altamente poluídas com PFCs.

Outros lugares que também sofrem desse mal são a região de Dordrecht, na Holanda, o distrito de Shandong, na China, e o Vale de Mid-Ohio, na Virgínia Ocidental, onde uma fábrica da DuPont despejava um monte de lixo tóxico no rio.

Como o primeiro relatório sobre a contaminação da água por PFCs remonta de 1977, a magnitude do problema é alarmante!

Várias gerações foram contaminadas!

Para piorar, todos os PFCs que foram jogados no ambiente continuam a representar uma ameaça – os cientistas estimam que essas substâncias químicas terão mais tempo na terra do que nós, os seres humanos!

Homens, cuidado - algo em sua cozinha pode estar tornando seu pênis menor - Cura pela Natureza

Então, o que podemos fazer?

Segundo Di Nisio, é preciso descobrir urgentemente como remover com segurança os PFCs do sangue.

Ou seja, a prioridade é desintoxicar as vítimas do PFC e só depois arrumar um jeito de fazer com que essa química desapareça do planeta Terra.

O cientista disse ainda que é muito difícil saber quais produtos contêm essa composição, pelo menos lá na Itália.

Dificilmente uma embalagem apresenta a informação “livre de PFOA”.

No entanto, mesmo que apresente, o homem ainda não está totalmente seguro.

Afinal de contas, o PFOA é apenas uma das centenas de compostos do PFC.

Fonte: Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism

Este blog de notícias sobre tratamentos naturais não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM