Homem é morto pelo próprio “animal de estimação” que havia ‘adotado’ há 4 anos

Imagem: Reprodução

O homem de 41 anos mantinha o animal selvagem em uma jaula, porém, foi atacado e devorado por ele.

Autoridades policiais russas encontraram os restos mortais de um caçador que estava desaparecido por um longo período.

O caso aconteceu em 2018, na cidade de Ozersk, região de Chelyabinsk, na Rússia.

A causa da morte foi atribuída a um urso pardo que o homem havia adotado e mantido desde filhote, após encontrá-lo na floresta em 2014.

Homem é morto pelo próprio “animal de estimação” que havia ‘adotado’ há 4 anos
Imagem: Reprodução

Entenda o caso

Sergey Grigoriyev, 41 anos, simplesmente desapareceu sem dar notícias para ninguém.

Preocupados com sua ausência, a família acabou reportando-o como desaparecido, mas não obtiveram respostas sobre seu paradeiro.

Um vizinho, que também ficou preocupado, mencionou tentativas frustradas de entrar em contato com Grigoriyev.

Quando os parentes chegaram à casa do homem, encontraram o urso vagando pelo local.

Homem é morto pelo próprio “animal de estimação” que havia ‘adotado’ há 4 anos
Imagem: Reprodução

Um cachorro o atacou, permitindo assim que as pessoas escapassem para dentro do carro.

A polícia relatou que o urso escapou de sua jaula na propriedade e acabou atacando o caçador e um de seus três cães.

Ao chegar na propriedade, as autoridades decidiram abater o animal para prevenir possíveis perigos para as pessoas próximas.

O incidente envolvendo o urso chamado Vorchun, nome dado pelo caçador, levantou preocupações sobre as condições em que era mantido por Grigoriyev.

O caso gerou discussões nas redes sociais e não ficou claro como o urso foi tratado durante o tempo em que esteve sob os cuidados do caçador.

Além disso, foi revelado que Grigoriyev adotou outro filhote na mesma época. 

Porém, esse foi entregue a uma ‘estação de isca’, conhecida por treinar cães de caça com predadores vivos e frequentemente criticada pelo tratamento inadequado aos animais.

Usuários de mídias sociais expressaram diversas opiniões sobre o incidente, destacando a imprevisibilidade e a natureza inerente dos animais selvagens.

Os comentários abrangeram críticas àqueles que tentam domesticar esses animais sem o devido entendimento ou educação.

Eles também ressaltaram que os instintos naturais dos animais selvagens persistem, independentemente da interação humana.

Houve um consenso geral de que os animais selvagens devem ser respeitados por sua natureza e não tratados como animais de estimação domésticos.

Amigos de Grigoriyev expressaram preocupações sobre ele manter um urso selvagem, especialmente após o animal tê-lo atacado anteriormente.

Apesar dos avisos e conselhos para se livrar do urso, Grigoriyev recusou-se a ouvir. 

O incidente destaca os perigos de manter animais selvagens como animais de estimação, sublinhando a natureza imprevisível de seu comportamento, independentemente do tempo que passaram na companhia humana.