Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

A forma mais saudável de fritar ovo – sem gordura e fritando apenas com água!

Muitos associam o ovo ao colesterol elevado.

Isso, porém, é um grande equívoco, pois até hoje não houve nenhuma pesquisa que conseguisse comprovar essa tese.

O problema do colesterol é recente e começou com o consumo de óleos vegetais,  como o de soja, o de milho e, nos dias de hoje, com o pior de todos, o de canola.

Outra coisa: o colesterol não é uma substância que deve ser completamente banida do nosso corpo, pois é essencial à vida e a partir dele é que ocorre toda a síntese de hormônios sexuais no corpo.

O problema é o excesso do colesterol ruim.

Voltando ao ovo: na sua composição, encontramos –

– ácidos graxos saturados;

– ácidos graxos insaturados;

– 20 aminoácidos;

– 14 minerais;

– 12 vitaminas.

Entre estas últimas, destacamos as vitaminas A, B12, A, D, E, K e os folatos.

Esse alimento é muito proteico, tanto que obtemos 20% da nossa necessidade diária de proteína quando consumimos um simples ovo.

No ovo há bastante lecitina, ótima para a circulação e o cérebro.

Há também no ovo muita luteína e zeaxantina, substâncias que diminuem a incidência de doença cardiovascular, combatem a degeneração macular nos olhos (relacionada com a idade) e previnem a catarata e a retinose pigmentar, sendo, portanto, ótimas para a saúde dos olhos.

Um estudo de 2008 da Nutricion and Metabolism comprovou que o ovo tem os seguintes benefícios:

– ação anti-Inflamatória (sendo capaz de diminuir a Proteína C Reativa);

– emagrecimento (como efeito indireto, pois o ovo aumenta o hormônio mais abundante do corpo, adiponectina, antigamente chamado de GBP28);

– aumento do HDL, o colesterol bom;

– diminui os níveis de insulina, funcionando como preventivo do diabetes.

O melhor ovo é, sem dúvida, o da galinha criada solta, pois, além de não conter “substâncias"duvidosas" , tem mais nutrientes, chegando a ter 20 vezes mais ômega 3 que o ovo produzido em escala industrial.

E a melhor forma de consumir ovo é cozinhando-o ou fritando na água.

Como assim, “fritando na água”?

Isso mesmo, você não precisa de gordura para fritar o ovo.

Em vez de óleos vegetais que pouco a pouco entopem nossas artérias, como os citados acima, você deve usar água.

Veja como é simples: coloque metade de um dedo de água na frigideira.

Quando começar a ferver, quebre o ovo e frite do jeito normal.

Além de saudável, o ovo frito na água é muito menos calórico do que o frito na gordura.

Ou seja, com moderação, não vai atrapalhar a sua dieta de emagrecimento.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO