- PUBLICIDADE -

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Extrato de fumo: acaba com os pulgões e cochonilhas das suas plantas

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Este extrato de fumo é excelente para acabar com os pulgões e cochonilhas das suas plantas sem usar defensivos químicos.

Você sabe que existem várias pragas e doenças que atacam as plantas e, muitas vezes, passam despercebidas até que comecem a causar danos. 

Entre as mais comuns, está o pulgão e as cochonilhas.

Conheça um pouco mais sobre essas duas pragas:

Pulgão

O pulgão é um inseto que causa a sucção da seiva das plantas e favorece o desenvolvimento de fumaginas, doença de coloração escura que atinge as folhas.

Como consequência, ocorre o declínio rápido da planta, secura dos galhos a partir das extremidades e folhas amareladas. 

Além disso,  a raiz apodrece e as folhas e frutos ficam com sinais de deficiência nutricional.

Cochonilha

 A cochonilha é uma das pragas mais prejudiciais às plantas.

Este inseto mede no máximo 3,5 milímetros e suga a seiva e os nutrientes da planta.

Além disso, deixa uma cera adocicada na folha, facilitando o ataque de fungos.

Ele também diminui a capacidade fotossintética da planta e atrai formigas doceiras.

A cochonilha pode ser marrom, verde ou preta, o que dificulta a identificação dessa praga. 

Mas, muitas vezes, ela aparece em um tom branco ou avermelhado e, ao avistá-la na folha, você identifica como algo semelhante a bolinhas de algodão. 

Inicialmente, este inseto causa um tom lustroso às folhas, devido ao líquido parecido com cera que ela libera.

Na sequência, a planta começa a perder vigor, as folhas ficam quebradiças e sem vida, com manchas escuras e partes secas.

Como acabar com essas pragas?

Ao mesmo tempo que esses insetos atacam as plantas, sabemos que o uso de produtos químicos prejudicam a saúde e o meio ambiente.

Portanto, em uma pequena roça, horta ou pomar, não vale a pena usar esses produtos para controlar as pragas e doenças. 

Isso porque, alguns pesticidas, por exemplo, matam abelhas, que, além de produzir mel, visitam as flores para coletar pólen e auxiliar na formação de sementes e frutas. 

Além disso, outros defensivos acabam com as aranhas, que em determinados cultivos pode ser um inseto “benéfico” que destrói outras pragas.

E pássaros que se alimentarem de insetos mortos por pesticidas também poderão morrer.

Por isso, você deve usar os chamados métodos alternativos e naturais de controle de pragas, como o extrato de fumo que ensinaremos a seguir. 

Extrato de fumo

Esse extrato de fumo é excelente para acabar com os pulgões e cochonilhas das suas plantas sem usar defensivos químicos.

Ingredientes:

  • 300 g de fumo de corda picado – compra em lojas de produtos agropecuários e em supermercados
  • 500 ml de álcool
  • 500 ml de água
  • Frasco escuro – pode usar garrafa PET revestida com papel alumínio

Como fazer:

Coloque o fumo na garrafa, adicione a água para hidratar e misture bem.

Acrescente o álcool, tampe e deixe em repouso no mínimo dois dias – porém, o ideal é deixar curtir por sete dias.

Além disso, agite a garrafa sempre que possível, para que o fumo libere suas substâncias.

Quando for usar, filtre a quantidade necessária do extrato em uma peneira coberta com tecido, para evitar resíduos do fumo que podem entupir o bico do borrifador.

Utilize sempre uma medida do extrato dissolvido em dez medidas de água.

Aplique com auxílio de um borrifador, três vezes por semana, nas plantas atacadas.

Armazene esse extrato por até seis meses, em temperatura ambiente.

Mais Lidas