Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Estes são os riscos de beber água engarrafada

Água é essencial para a vida no planeta.

E especialmente para os seres humanos.

Ela representa cerca de 60% do peso de um adulto e nos bebês a proporção é ainda maior: 70%. 

A água é o elemento mais importante do nosso corpo, o principal componente das células e todas as nossas reações químicas internas dependem dela.

Mas que água estamos bebendo?

A maioria de nós bebe água engarrafada.

E isso não é nada bom…

Garrafas plásticas podem possuir substâncias químicas tóxicas, como o bisfenol A.

Segundo a doutora Cristiane Kochi, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o bisfenol A pode provocar distúrbio hormonal principalmente em grávidas e em bebês. 

Além disso, suas moléculas são bem instáveis, podendo migrar dos objetos para os alimentos com mudanças de temperatura.

Não podemos também, ignorar as suspeitas de que o bisfenol A, que além de cancerígeno, mexe negativamente na qualidade do esperma, o que prejudica a fertilidade.

E o que fazer para evitar essa ação negativa do bisfenol A?

O ideal seria ficar longe de produtos plásticos que contêm essa substância.

Mas é difícil.

Então, minimize os riscos dessa substância da seguinte forma:

– não coloque comida quente (principalmente com gordura) em recipientes plásticos;

– não coloque embalagens plásticas com água, sorvete e outros alimentos no congelador;

– não tome chá ou cafezinho em copo plástico;

– evite ou diminua o consumo de água engarrafada por que não substituir o garrafão de água mineral pelo bom e velho filtro de barro?

Além dessas recomendações, se você tem filhos recém-nascidos, observe se a chupeta e mamadeira dele são livres de bisfenol A, o que é geralmente informado na embalagem.

Aqui no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proíbe a comercialização de chupetas e mamadeiras de plástico com essa substância.

Mas os leitores de outros países devem ficar atentos.

Alguns fabricantes já estão oferecendo vasilhas e garrafas livres de bisfenol A.

Essa informação consta no rótulo normalmente com a frase “livre de BPA/ BPA free”.

E o pessoal de academia que leva sua própria garrafinha ou squeeze de plástico deve procurar no comércio garrafas ou squeezes “BPA free”.

Voltando à questão da água engarrafada: o bisfenol A não é a única ameaça.

Vejamos:

– Os recipientes plásticos (especialmente os garrafões de 20 litros) podem ter sido desinfectadosprodutos químicos tóxicos.

Assim, resíduos derivados do processo de esterilização podem se misturar com a água, ameaçando a saúde dos que beberem essa água.

– O congelamento de recipientes de plástico pode causar a liberação de dioxinas tumorais na água.



– Armazenar uma garrafa/garrafão de água em temperaturas elevadas pode liberar antimônio, que se consumido em quantidades muito elevadas pode provocar diversos problemas, como câncer e doenças cardiovasculares. 

– A presença de ftalatos na maioria dos recipientes de água pode ter consequências negativas no nosso corpo quando consumido em quantidades exageradas.

Além disso, pode atuar como desreguladores endócrinos, reproduzindo a ação de hormônios femininos.

Quando expostos a níveis muito elevados de ftalatos durante os períodos críticos do desenvolvimento, fetos masculinos podem sofrer malformação nos órgãos reprodutores, inclusive a ausência de descida dos testículos.

Especialistas relacionam os ftalatos à baixa contagem de espermatozoides.

Segundo a versão oficial, garrafas de água mineral estão livres de ftalatos.

Mas a ONG americana Natural Resources Defense Council (NRDC) descobriu que amostras de duas marcas de água mineral estavam contaminadas por ftalatos, em um dos casos, excedendo os padrões para água potável da Agência dde Proteção Ambiental dos Estados Unidos. 

As hipóteses mais prováveis é que os ftalatos detectados pelo NRDC provavelmente entraram na água durante o processo de engarrafamento ou estavam presentes na fonte. 

Por tudo o que vimos aqui, decididamente beber água engarrafada não é a melhor opçãso.

Busque alternativas mais saudáveis, como o tradicional filtro de barro.

Se você não sabe, os filtros de barro brasileiros foram considerados um dos mais eficientes sistemas de filtragem de água do mundo.

Estudos feitos nos Estados Unidos comprovaram que os filtros tradicionais de barro com câmara de filtragem de cerâmica são muito eficientes na retenção de cloro, pesticidas, ferro, alumínio, chumbo (95% de retenção) e ainda retém 99% de criptosporidiose, um parasita causador de doenças.

Veja <AQUI>, só a título de exemplo, o que o site americano MetaEfficient, especialista em analisar produtos de alto padrão, tem a dizer sobre um desses filtros.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM