Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Este pó verde tem mais proteína, ferro e cálcio do que a carne e o leite – e é de origem vegetal!

Apesar de ter sido considerada uma alga por muito tempo — e de ainda ser divulgada como tal —, a espirulina (ou spirulina) é uma bactéria capaz de fazer fotossíntese, conhecida como cianobactéria.

Ela vive em colônias com aparência semelhante a algas, o que colaborou para a confusão que durou anos para ser desfeita. 


As espécies que costumam ser vendidas em cápsulas são a Arthrospira maxima e Arthrospira platensis. 


"Elas foram identificadas erroneamente como Spirulina e este nome acabou permanecendo comercialmente", afirma Célia L. Sant´Anna, pesquisadora do Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. 


A espirulina pode ser encontrada em lagos, diferentemente das algas, que costumam ser marítimas. 


Porém ela se desenvolve apenas em águas alcalinas, com pH muito elevado.



Em geral, rios e lagos têm pH em torno de 7 a 8, mas a espirulina se desenvolve em águas de pH de 10 a 11. 


No Brasil, um local com as condições adequadas para a reprodução dessa bactéria é o Pantanal.



A espirulina possui vitaminas, como o betacaroteno (que pode ser convertido em vitamina A) e vitamina B12.



Além disso, é rica em proteína (cerca de 60% de sua composição), que ajuda no reparo dos tecidos e no aumento da resistência do organismo, pois protege o sistema imunológico.

De acordo com testes nutricionais, a assimilação digestiva da proteína da espirulina é quatro vezes melhor que a da carne. 


O alto índice de ferro, mineral comum na espirulina, atua no transporte de oxigênio através da hemoglobina, muito importante para a imunidade do nosso organismo.

Rica em fibras, ela é uma forte aliada no processo de emagrecimento, já que sacia, reduz o apetite e melhora o funcionamento do intestino.



Além disso, os pigmentos da alga também fazem bem à saúde: a clorofila, de coloração verde, auxilia na eliminação das toxinas do organismo; e a ficocianina, pigmento azulado, ajuda a retardar o envelhecimento precoce.



Já as vitaminas do complexo B (B1, B2 e B6 e B12) combatem a fadiga e o cansaço físico.



A maioria das pessoas são comumente deficientes destas vitaminas do complexo B.



Os vegetarianos, especialmente, tendem a ser deficientes em vitamina B12, o que torna a espirulina ainda mais útil para os adeptos desta dieta.



Saiba mais!



Cada porção de espirulina fornece, aproximadamente, os mesmos nutrientes de cinco porções de frutas e legumes e ainda tem:



– 3.900% mais betacaroteno do que a cenoura;



- 2.300% mais ferro do que o espinafre;



– 375% mais proteínas do que o tofu;



– 300% mais cálcio do que o leite;



– 31 vezes mais antioxidantes do que o mirtilo;



– 3 vezes mais proteínas que a carne.

A espirulina é comercializada sob a forma de cápsula ou de pó, que pode ser adicionado a sucos e vitaminas.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM