Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Em caso de um ataque do coração, você só tem 10 segundos para salvar sua vida; saiba o que fazer

Você saberia agir em situações delicadas como ataques cardíacos, caso estivesse só?

Supondo que o hospital mais próximo está há algumas horas de distância e não tem ninguém por perto para ajudar, o que você faria?
 
Bom, algumas pessoas já fizeram cursos para socorrer vítimas de vários tipos de acidentes, mas provavelmente nunca aprenderam como salvar a si mesmas.
 
Os sintomas são terríveis:
 
– Dor insuportável no peito
 
– Falta de ar
 
– Indigestão
 
– Azia
 
– Vontade de vomitar
 
A vítima só tem 10 segundos antes de perder a consciência.
 
Por isso, definitivamente, tempo é ouro!
 
Veja como você deve proceder:
 
 
1. Não entre em pânico.
 
Sabemos que é difícil, mas mantenha a calma.
 
A dica é: tussa repetidas vezes e bem devagar.
 
2. Respire fundo entre cada tosse.
 
Entenda que a tosse deve ser profunda e prolongada, como se fosse uma crise de tosse, provocando o movimento do diafragma.
 
3. A inspiração e a tosse devem ser repetidas a cada dois segundos, sem pausas.
 
Faça isso até conseguir socorro ou acalmar o coração.
 
A respiração profunda ajuda a levar oxigênio aos pulmões.
 
E a tosse, ao contrair o coração, acaba contribuindo com a circulação do sangue.
 
Essa pressão sobre o coração é benéfica para recuperar estabilizar as batidas.
 
Assim, as chances da vítima conseguir chegar ao hospital e sobreviver são altas.
 
Se você é jovem e tem menos de 30 anos, não pense que está livre de um mal desses.
 
Infelizmente, com o estresse e a má alimentação da sociedade contemporânea, ataques cardíacos passaram a ser comuns em qualquer idade.
 
Esta é uma informação muito importante.
 
Compartilhe e ajude a salvar vidas.
 

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia Intervencionista

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO