Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Dicas para cuidar do nosso planeta

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
1. Compre somente o necessário – O primeiro passo para combater o excesso de lixo é combater o excesso de luxo. Evite fazer compras por impulso e não consuma além de suas possibilidades, para não desperdiçar (e não se endividar). Planeje bem antes de ir ao mercado e evite comprar grandes volumes para estoque. Quanto menos você comprar, menos vai jogar fora.

2. Evite mercadorias com muitas embalagens – Procure não adquirir produtos “superembalados” e, sempre que possível, prefira os bens não embalados (como os alimentos frescos). Embalagens do tipo “caixinha-dentro-de-um-saquinho-dentro-da-sacola-dentro-do-sacolão” geram uma quantidade enorme de lixo. Compre produtos em embalagens que tragam quantidades adequadas para sua família. Por exemplo: se a sua família é grande, compre as bebidas nas embalagens maiores; se for pequena, evite as embalagens grandes e, conseqüentemente, o desperdício. Não adquira embalagens descartáveis de refrigerantes ou bebidas quando houver a opção por embalagens retornáveis.

3. Compre produtos ambientalmente corretos – Dê preferência a produtos concebidos nas bases do ecodesign, que considera os impactos ambientais em todos os estágios do desenvolvimento do produto, como planejamento, produção, embalagem, distribuição e descarte.

4. Evite adquirir produtos de materiais descartáveis, que, embora práticos, geram lixo desnecessário. Prefira produtos duráveis e resistentes ou que permitam o aumento da vida útil por meio de recargas e refis, como cartuchos de impressão, pilhas e baterias recarregáveis. Reutilizar é muito importante.

5. Separe corretamente o lixo para reciclagem – A reciclagem é um processo que começa em casa, mas continua fora dela e depende de muitos agentes. O consumidor só participa do primeiro passo da reciclagem, que é a separação do lixo, mas, se ele não der esse passo, dificultará todo o resto da tarefa. A forma mais simples de fazer essa separação é isolar o lixo seco do molhado. O lixo seco consiste, sobretudo, em embalagens, papéis, revistas e jornais. O lixo úmido ou orgânico é basicamente composto pelos restos de alimentos e folhas. Um detalhe muito importante é a contaminação dos materiais envolvidos. Um material reciclável (uma embalagem de plástico, por exemplo), em contato com contaminantes (óleos, graxas, colantes, solventes, etc.), deixa de ser reciclável (não vale a pena pela dificuldade de remoção dos contaminantes). Portanto, a correta separação dos materiais é vital para que a cadeia de reciclagem seja bem-sucedida.

6. Economize papel – Procure usar os dois lados da folha, produto que exige grande quantidade de água e de energia para ser feito. Antes de imprimir um documento, revise-o com cuidado, para não gastar papel à toa. Reutilize envelopes, mas dê preferência ao e-mail.

7. Não jogue no lixo o que você pode doar – Em vez de jogar fora roupas, livros, móveis, brinquedos e outras coisas, doe a entidades beneficentes, a lojas de usados – como brechós e sebos – ou a alguém que você acha que poderia usá-los.

8. Compacte o lixo antes de jogá-lo fora – Amasse latinhas de alumínio, garrafas plásticas (não se esqueça de tirar as tampas) e outros tipos de lixo, para que ocupem menos espaço.

9. Leve sua própria sacola ao fazer compras – Com essa atitude, você deixará de usar (e, posteriormente, descartar) vários sacos plásticos. Se não for possível, procure encher bem os saquinhos para reduzir a quantidade dos que você leva para casa e que vão parar no lixo.

10. Evite a troca desnecessária de um celular, computador ou televisão – A maioria desses aparelhos possui em sua composição metais pesados, como chumbo, cádmio e mercúrio. Se manuseados de maneira inadequada ou dispostos de forma irregular no solo, oferecem riscos à saúde pública e ao meio ambiente, com perigo de contaminação do ar, do solo e da água.

11. Escolha produtos feitos localmente, em vez de importados ou trazidos de um local distante, de forma a reduzir a necessidade de transporte.

12. Alimente-se com produtos orgânicos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO