Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Descasque e aproveite*

Pesquisas revelam que as cascas das frutas fornecem minerais e vitaminas, além de ajudar a controlar o colesterol ruim e os picos de glicose

Cinthya Leite
cleite@jc.com.br

Não são apenas os frutos que fornecem fibras, vitaminas e minerais ao organismo. Pesquisas em todo o mundo revelam que as cascas deles também têm poder nutricional. No topo do ranking, está a casca do maracujá, rica em pectina e já vendida em forma de farinha pelas lojas de produtos naturais.




Aliás, pectina é um tipo de fibra que retarda a absorção de carboidrato, auxilia no controle dos picos de glicose e de colesterol e também no aumento da saciedade. Essa é a conclusão do artigo Fibras alimentares e o auxílio no controle glicêmico, da nutricionista Solange Guertzenstein, do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo.


E não é só o maracujá que oferece a pectina. “A fibra, que é importante para o bom funcionamento do intestino, também está presente nas cascas da maçã e da laranja”, diz a nutricionista Flávia Carvalho, que ainda atribui serventia à casca do limão, cujas raspas podem ser misturadas à polpa para se fazer suco.


A casca do limão, assim como as de outras frutas cítricas, podem ter uma função à parte: ajudar na redução do colesterol ruim, o LDL. A constatação vem de cientistas dos Estados Unidos, que divulgaram resultados do estudo no Journal of agricultural and food chemistry. Durante os levantamentos, ratos foram alimentados com uma dieta rica em colesterol e, depois, com substâncias retiradas das cascas de tangerinas e laranjas, chamadas de flavonas. Percebeu-se que essas substâncias foram fundamentais para reduzir o LDL.


A casca da tangerina, vale destacar, foi a que mais se destacou entre outras seis analisadas pela equipe da farmacêutica Jussara Gondim, autora do estudo Composição centesimal e de minerais em cascas de frutas. No laboratório de bromatologia (segmento que estuda integralmente os alimentos) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, ela percebeu que a amostra da casca de tangerina foi a que revelou maiores teores de nutrientes, principalmente de fibras. “Também se percebeu que é rica em minerais como potássio, magnésio e cálcio”, salienta Jussara.


Embora as cascas sejam importantes, a nutricionista Flávia Carvalho adverte que uma alimentação balanceada não descarta as polpas. “As cascas isoladamente não trazem benefícios, devem servir como complemento, e não como prioridade”, avisa Flávia. “Na maioria dos casos, polpa e casca apresentam quantidades semelhantes de nutrientes. Mas algumas pesquisas salientam que as cascas de alguns frutos têm aproximadamente 50% mais fibras que a polpa. Isso é bom para controlar os níveis de colesterol”, complementa a nutricionista Isabel Marçal, da organização não-governamental (ONG) Banco de Alimentos. Para ela, o destaque vai para a casca da banana. “Ela sobressai em relação à vitamina C, pois possui quase o triplo desse micronutriente que o fruto”, garante.


A ONG Banco de Alimentos sugere que, para tirar proveito das cascas, deve-se utilizá-las para fazer doces, geléias e sucos. No caso das cascas comercializadas através da farinha, pode-se usar no preparo de papas.


*Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 26/8/2007.


Observação: Lembro que o melhor é consumir a casca de vegetais cultivados sem agrotóxico, uma vez que o veneno se concentra sobretudo na casca.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM