Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Derrame ocular: causas, sintomas, prevenção e tratamento

Um derrame ocular, se não for tratado, pode resultar em danos permanentes à retina e provocar a perda de visão.

Quando pensamos em derrame, nos vem logo à cabeça o derrame cerebral, conhecido também como Acidente Vascular Cerebral.

Mas não é só o cérebro que pode sofrer um derrame, não.

 Neste artigo, você vai saber tudo sobre o derrame ocular.

O derrame ocular, derrame no olho ou hemorragia no olho, conhecido também como oclusão da artéria da retina, é o rompimento de minúsculos vasos sanguíneos localizados na conjuntiva, causando uma mancha vermelha de sangue no olho. 

Quando isso acontece, o fluxo sanguíneo da retina é interrompido e, se não for tratado, pode resultar em danos permanentes à retina e perda de visão.

Para você entender melhor, a gente explica: os olhos, como todos os órgãos do corpo, dependem de fluxo de sangue rico em oxigênio para funcionar.

Eles têm nervos e tecidos que enviam sinais ao cérebro para criar uma imagem visual.

Um desses importantes tecidos é a retina, que fica na parte de trás do olho.

Então, assim como acontece em um derrame cerebral, onde o sangue para o cérebro é reduzido ou cortado, no derrame ocular, a retina perde o fluxo sanguíneo. 

Para um diagnóstico e tratamento corretos, é preciso, primeiro, saber identificar qual o tipo de derrame você está tendo.

O primeiro deles pode ser oclusão da veia central da retina (OVC), quando a veia principal da retina fica bloqueada.

Outro tipo de derrame é oclusão da artéria central da retina (OACR), que bloqueia a artéria central da retina.

Já quando acontece a oclusão de veia da retina do ramo (OVRR), são as  pequenas veias da retina que ficam bloqueadas, ao contrário da oclusão da artéria retiniana do ramo (OARR), que bloqueia as pequenas artérias da retina.

Qualquer pessoa pode sofrer um derrame ocular.

Mas aquelas que possuem  aterosclerose, pressão alta, colesterol alto, dor no peito, diabetes ou glaucoma correm um risco maior de sofrer com a doença. 

Para saber se você está tendo um derrame ocular, fique atento aos sintomas: mudança repentina na visão ou perda da visão, visão embaçada ou distorcida e alterações na visão são os principais sinais do problema. 

Para tratar um derrame ocular, as opções de tratamento são medicamentos que dissolvem coágulos sanguíneos; um procedimento que ajuda a diminuir o  coágulo da retina e o alargamento das artérias na retina com um gás inalado.

Como medida de prevenção, controle seu colesterol e sua pressão arterial, a pressão ocular, faça exercícios regularmente e exames para doenças cardíacas.

E mais: comer uma dieta saudável para o coração, incluindo muitas frutas, legumes, grãos integrais e gorduras insaturadas ajuda a evitar o derrame ocular.

Se você quer proteger sua visão de problemas como derrame ocular, consuma mais estes 22 alimentos.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO