Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Como treinar seu cérebro para que ele pare de se preocupar!

A preocupação gera estresse e ansiedade, mas é um mal muito presente neste tempo.

Tornando-se um hábito, nos fará infelizes.

Há quem acredite que preocupação é uma forma de amadurecimento, mas isso não é certo, uma vez que não temos controle do nosso futuro.

Sabendo dos danos que esse tipo de problema pode causar à nossa saúde, resolvemos listar alguns truques que podem ajudar a “treinar"o seu cérebro para que ele pare de se preocupar com o futuro:

1. Faça anotações

Ao  escrever em um pedaço de papel o que está preocupando você, o cérebro começa a relaxar.

É que, durante o ato de escrever, você estará se acalmando e respirando melhor.

Segundo cientistas, você não vai lembrar os detalhes da preocupação, vai simplesmente escrever.

Um estudo interessante foi publicado pela revista Anxiety, Stress & Coping.

Foi pedido que voluntários escrevessem sobre alguns tópicos.

O curioso é que, quanto mais preocupada a pessoa era com determinado assunto, menos completo e descritivo seu texto ficava.

Resultado: a preocupação atrapalha o pensamento, dificultando as respostas para nossos problemas.

2. Exercite para treinar seu corpo e cérebro

Quando você começar a se preocupar, imediatamente vá para um lugar mais aberto e passe pelo menos dez minutos caminhando a pé.

Tente se concentrar no som da natureza, no movimento dos membros e na respiração.

A revista Psychosomatic Medicine publicou estudo que comprova que essa técnica combate a ansiedade de forma muito eficaz.

Esse exercício também ajuda a regular a pressão arterial, que é outro sintoma físico comum do estresse.

3. Medite e ore

Se você conseguir se concentrar e pensar no que realmente é importante para a vida, vai ignorar tudo o que traz preocupação.

Quem medita e ora tende a ser mais otimista e feliz.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM