Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Como tratar naturalmente o mal de Parkinson

O mal de Parkinson é causado pela perda de neurônios produtores de dopamina, que controla os movimentos.

Para tratar naturalmente esse e outros problemas relacionados à mente, como o Alzheimer, recomenda-se a adoção de uma dieta saudável, rica em cereais integrais, frutas, verduras cruas e alimentos antioxidantes; limpeza corporal (retirar o amálgama dental e não usar panela de alumínio); exercícios e terapias.




Como proceder


1. Praticar exercícios físicos e respiratórios.

2. Tomar sol diariamente.

3. Beber suco de dente-de-leão em jejum durante três semanas.

4. Tomar chá de raiz de urtiga-branca, salsaparrilha, ipê-roxo, cáscara-sagrada e cavalinha (uma xícara três vezes ao dia).

5. Beber todo dia uma xícara de chá verde pela manhã.

6. Comer diariamente uma castanha-do-pará e uma noz, que são excelentes para o cérebro e o coração.

7. Tomar uma colher de chá de ginkgo biloba em pó ao dia por no máximo seis meses. Depois parar dois meses, para não sobrecarregar os rins e o fígado, e recomeçar.

8. Fazer a cura da babosa.

Outras ervas indicadas

Coronha

Coronha (Dioclea violacea M.), também conhecida como cipó-de-imbiri, coroanha, micunã, mucunã-açu, olho-de-boi e pó-de-mico, é tônica, calmante nervoso, parasiticida e formicida. É indicada para prevenir e remover seqüelas do derrame (AVC) e no tratamento da epilepsia e do mal de Parkinson.



Utilizar as sementes sempre submetidas ao calor. Fazer um chá com até um grama do pó da semente por xícara de água. Tomar apenas uma xícara ao dia.


Erva-cidreira


Combate insônia, auxilia no tratamento de mal de Parkinson e atua como calmante.


Imbaúba

Indicada nas afecções das vias respiratórias, debilidade cardíaca, problemas urinários, mal de Parkinson, diabete e pressão alta.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM