Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Como reduzir o risco de câncer de mama com alho e cebola (segundo a ciência)

Cientistas fizeram uma descoberta importante sobre o uso de alho e cebola para prevenir o câncer de mama.

Você já comeu alho cru?

E cebola, já teve coragem?

Pois comer alho e cebola crus todos os dias pode reduzir o risco de câncer de mama, sugerem pesquisas.

Continue a leitura deste artigo para saber:

  • Por que é importante comer o alho e a cebola crus e não aquecidos.
  • Como o alho e a cebola reduzem o risco de câncer de mama de uma mulher.
  • O que deve ser feito para prevenir o câncer.
  • O que é o câncer de mama.
  • Qual a incidência da doença no Brasil

Durante as pesquisas realizadas pela Universidade de Buffalo (UB) e pela Universidade de Porto Rico, foram analisados os hábitos alimentares de mais de 600 mulheres em Porto Rico, onde as taxas de câncer de mama dispararam nas últimas décadas.

Cientistas descobriram que aquelas que ingeriam mais de uma porção do de cebola e alho crus por dia tinham 67% menos chances de desenvolver câncer de mama. 

E o curioso é que consumir cebola e alho cozidos, por exemplo, ou de qualquer outra forma, não gera os mesmos benefícios.

Isso porque os antioxidantes que combatem o câncer podem ser destruídos quando aquecidos.  

E mais: estudos sugerem que comer alho e cebola reduz também o risco de uma pessoa ter câncer de pulmão, próstata e estômago. 

Para saber como os ingredientes afetam o risco de câncer de mama em uma mulher, os cientistas analisaram mulheres que participaram do Estudo Atabey sobre o câncer de mama em Porto Rico, entre novembro de 2008 e junho de 2014.

Dos participantes, 314 haviam combatido a doença, enquanto 346 controles nunca tiveram tumores malignos, além de alguns casos de câncer de pele não melanoma.

Os resultados revelaram que, embora houvesse uma “tendência para diminuir o risco de câncer de mama” com o aumento do consumo de cebola e alho, não foi estatisticamente significativo.

Mas as mulheres que consumiram sofrito todos os dias (Mistura de temperos usada em inúmeros pratos cubanos e porto-riquenhos) apresentaram um risco consideravelmente menor.

Estudos mostraram que a exposição aos compostos de alium dissulfeto de dialilo e a S-alilmercaptocisteína, prsentes no alho e cebola, impede que as células se dividam incontrolavelmente.

A quercetina, um antioxidante da cebola, suprime uma proteína mutante no câncer de mama.

E a alicina, um composto do alho, inibe a divisão celular descontrolada.

Mas esses antioxidantes são substancialmente reduzidos após aquecimento a 100 graus Celsius por 40 a 60 minutos, informam os cientistas. 

No entanto, o doutor Simon Vincent, diretor de pesquisa da Breast Cancer Care e Breast Cancer Now, faz questão de destacar:

Embora os resultados deste pequeno estudo sejam intrigantes, são necessárias mais pesquisas antes que possamos tirar conclusões sobre se comer cebola e alho pode realmente reduzir o risco de câncer de mama.

A dica para evitar o câncer é se manter fisicamente ativo, manter uma alimentação saudável e equilibrada e diminuir o consumo de álcool.

Veja também que 90% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados se as mulheres fizessem estas 9 coisas.

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama é, segundo o Instituto Nacional de câncer (INCA), uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama.

Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. 

No Brasil, são mais de 59 mil novos casos de câncer de mama por ano. 

O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. 

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM