Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Feijão x gases: o problema pode estar no modo de preparo

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Existem técnicas que tornam o feijão mais digestivo e nutritivo.

O feijão é um alimento riquíssimo em sabor e nutrientes.

Por essa razão, acaba se tornando figura obrigatória no cardápio nacional.

Além disso, quando misturado com arroz, torna-se uma das combinações mais nutritivas que existem.

No entanto, esse grão tão apreciado nas refeições é conhecido pela alta produção de gases que causa no organismo.

Isso acontece porque o feijão e também outras leguminosas – como grão-de-bico, soja, ervilha e lentilha – possuem um carboidrato chamado oligossacarídeo.

Quando esses grãos são consumidos, o intestino delgado não possui enzimas necessárias para digeri-los.

Por isso, quando chega ao intestino grosso, o oligossacarídeo é fermentado pelas bactérias presentes na flora intestinal, formando então os gases.

Além disso, as leguminosas contêm fitato, uma substância que inibe as enzimas, dificulta a absorção de nutrientes e atrapalha o processo digestivo.

Devido a isso, muitas pessoas acabam sentindo o desconforto das flatulências causadas pelo consumo de feijão.

Sendo assim, acabam excluindo este alimento das suas refeições.

Porém, é importante ressaltar que excluir o feijão da sua dieta não é uma boa opção, já que ele é uma rica fonte de proteínas, fibras e outros nutrientes.

Contudo, uma simples mudança durante o preparo do feijão pode reduzir os gases.

Segundo especialistas do Centro de Pesquisa em Alimentos da Universidade de São Paulo (USP) e da Embrapa, deixar o feijão de molho antes do cozimento contribui para diminuir a formação de gases.

Como fazer:

Pelo menos 8 a 12 horas antes do cozimento, coloque o feijão de molho em um pouco de água com uma colher (sopa) de vinagre de maçã e trocar a água de duas a três vezes nesse período, recolocando o vinagre de maçã.

No logar do vinagre, você pode colocar o suco de um limão com cravo-da-índia.

Troque a água no mínimo 3 vezes antes do cozimento, e quando for colocar na panela, descarte-a.

Fazendo esse processo, o grão irá se tornar mais digerível e o ácido fítico srá eliminado, diminuindo a produção de flatulências.

Outras dicas para que o feijão não cause gases

Além de deixá-lo de molho, outras duas técnicas simples podem evitar o desconforto dos gases.

Não comer a casca do feijão

Para evitar a formação de gases quando consumir feijão, evite consumir a casca.

Sirva apenas o caldo, deixando o grão fora das refeições.

O caldinho é rico em ferro, fornecendo as vitaminas necessárias para o organismo, além disso, evita as flatulências.

Cozinhar por mais tempo

Quando você cozinha o feijão por mais tempo que o normal, ele acaba ficando muito macio e o amido presente nele acaba sendo digerido mais facilmente.

Esta técnica pode ser uma boa pedida para evitar a formação dos gases.

Cozinhar o feijão com especiarias, como louro e alecrim, também ajuda.

Como tudo na vida exige organização, planeje-se quando for preparar feijão e você terá uma refeição mais nutritiva e sem consequências desagradáveis.