sexta-feira, 20 maio 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Combate depressão, ansiedade, mau humor e mais: conheça a erva-de-são-joão

Você conhece a erva-de-são-joão? Se não, então não sabe o incrível remédio natural que está perdendo.

Também conhecida como hipérico ou hipericão, a erva-de-são-joão é uma planta com diversos tipos de propriedades medicinais.

Este produto natural é conhecido cientificamente como Hypericum perforatum e possui uma série de compostos que causam efeitos benéficos ao corpo humano.

Apesar de não ser encontrada com facilidade, a erva-de-são-joão é aquele tipo de erva medicinal que precisa estar à disposição sempre que possível.

Este artigo foi criado com o intuito de informar ao leitor todos os benefícios dessa planta poderosa.

Contudo, para além dos seus benefícios, informaremos como usar o hipérico para o tratamento de diversos males.

Veja!

Do que é capaz a erva-de-são-joão?

Como o título do nosso artigo já informa, o hipericão é utilizado principalmente para o tratamento de males como a depressão, a ansiedade e também as ondulações emocionais que provocam o mau humor.

As responsáveis por combater esses distúrbios são a hipericina e a hiperforina, duas substâncias que atuam diretamente no sistema nervoso central, afetando os neurotransmissores responsáveis pelas variações emocionais.

O poder da erva-de-são-joão no que diz respeito à questão emocional é tão reconhecido que frequentemente a planta é colocada como um antidepressivo natural.

Além dos efeitos supracitados, o consumo do chá de erva-de-são-joão pode provocar os seguintes efeitos:

  • Diminui os sintomas do déficit de atenção;
  • Combate a síndrome do intestino irritável;
  • Alivia a enxaqueca;
  • Previne o envelhecimento precoce (por causa dos antioxidantes contidos em sua composição);
  • Serve como analgésico, bactericida, anti-inflamatório, anti-espasmódico, antiviral e diurético;
  • Dentre outros muitos efeitos.

O que que muitas pessoas não sabem é que a erva-de-são-joão também pode ser usada de forma externa, no tratamento de problemas de pele, por exemplo.

Veja alguns efeitos do uso externo da planta:

  • Diminuição dos efeitos do reumatismo (dores no sistema osteomuscular);
  • Serve como tratamento para a psoríase;
  • Trata ferimentos, agindo como cicatrizante;
  • Trata queimaduras provocadas pelo sol e pelo fogo;
  • Reduz dores musculares;
  • Dentre outras propriedades.

Como usar a planta?

Veja agora as duas principais maneiras de absorver os benefícios da erva-de-são-joão.

O chá

O chá da erva-de-são-joão é o método mais utilizado para o consumo da planta e a absorção de seus nutrientes e propriedades. Veja como prepará-lo:

Ingredientes

  • 3 g (1 colher de chá) de erva-de-são-joão desidratada
  • 250 ml de água

Modo de preparo e uso

Coloque a água para ferver e, quando já estiver borbulhando, adicione a erva.

Em seguida, desligue o fogo totalmente, cubra a infusão e deixe descansar até que esteja morna.

Depois disso, coe e beba o chá pelo menos 2 vezes por dia depois das refeições.

Além da ingestão do chá, o usuário pode utilizar a infusão para aplicações sobre áreas de feridas e queimaduras, bem como para promover o alívio de reações alérgicas e dores musculares.

Para isso, basta mergulhar uma compressa de pano dentro do chá e passar sobre o local.

Em cápsulas

Uma outra forma de se consumir a erva-de-são-joão é ingerindo as cápsulas do produto natural sintetizado.

Essa forma é, inclusive, receitada por muitos médicos para pessoas que sofrem com problemas emocionais e de ordem psicossomática.

As cápsulas de hipérico são vendidas em farmácias e lojas de produtos naturais, tanto na versão integral quanto na forma de remédios que levam a erva-de-são-joão em suas composições.

Contraindicações: quem não deve tomar?

O consumo da erva-de-são-joão não costuma provocar efeitos colaterais graves.

Contudo, em alguns casos é possível notar alterações gástricas, reações alérgicas e agitação momentânea, por exemplo.

Pessoas acometidas por casos de depressão grave também estão proibidas de consumir a erva, assim como mulheres grávidas e que estejam amamentando.

Além disso, crianças abaixo de 12 anos só devem consumir a erva-de-são-joão ou extratos à base da planta sob orientação médica.

O uso de alguns medicamentos junto com o uso da erva também está proibido. Nestes casos, um médico deverá ser consultado para indicar quais fármacos são permitidos e quais não são.

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
580,406SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,907SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -