Cirurgia cerebral rara foi realizada há 3,5 mil anos

Foto: Tarciso Morais / Cura pela Natureza

Descoberta da cirurgia cerebral antiga em esqueletos de irmãos com lepra oferece insights sobre sociedades antigas.

Arqueólogos descobriram os esqueletos de dois irmãos da Idade do Bronze que podem ter tido lepra. 

Um dos irmãos tinha um buraco quadrado de 30 mm no crânio, onde um pedaço de osso havia sido removido.A cirurgia realizada, chamada de trepanação, é uma das mais antigas conhecidas, datando de 7 mil anos atrás. 

Um buraco quadrado foi feito por meio do entalhe de quatro linhas interseccionais e usando alavanca para retirar o osso.

Cirurgia cerebral rara foi realizada há 3,5 mil anos
Foto: Reprodução / PA-The Sun

Inicialmente, os buracos eram feitos para deixar os espíritos malignos escaparem. Mais tarde, foi desenvolvido como uma maneira de aliviar a pressão no cérebro, e ainda é usado atualmente.

A descoberta em Meggido, Israel, é o exemplo mais antigo do tipo no Oriente Médio e é raro na região. 

No entanto, a falta de cicatrização do osso sugere que o homem morreu durante ou logo após a operação. 

Rachel Kalisher, da Universidade Brown, nos Estados Unidos, disse que “este procedimento incomum foi realizado em um indivíduo de elite com anomalias de desenvolvimento e doenças infecciosas“.

Ela acrescentou que espera que a descoberta “aprofunde nossa compreensão do atendimento médico e dinâmicas culturais em cidades antigas nesta área“, segundo o site The Sun.