Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Cientistas descobrem que este suco atrasa o envelhecimento do cérebro e previne o mal de Alzheimer!

A doença de Alzheimer é uma das mais temidas do mundo.

Já pensou como é terrível perder a memória enquanto envelhece?

A boa notícia é que um estudo americano, realizado pela Universidade do Sul da Flórida, descobriu que a betanina, o composto que dá a cor da beterraba, pode combater a doença.

A esperança é de que um dia a ciência consiga criar um remédio, a partir dessa substância, totalmente eficaz e seguro para ser comercializado, a fim de aliviar os sintomas.

Pois é, tudo ainda é muito novo.

No entanto, só em sabermos que o caminho está na beterraba, já é um grande avanço.

Infelizmente, a ciência desconhece o que exatamente causa a doença de Alzheimer, mas acredita-se que tenha a ver com o peptídeo beta-amiloide.

O que isso significa?

É um fragmento de proteína que se acumula no cérebro e acaba rompendo as comunicações dos neurônios.

Entenda: se a proteína se liga a metais como ferro ou cobre, ela acaba se dobrando, causando inflamação e oxidação.

É um processo muito parecido com o ferrugem e pode levar à morte.

As pesquisas não param!

Mas até lá ficaremos de braços cruzados?

De maneira nenhuma.

Os cientistas defendem que o suco de beterraba melhora o fluxo de oxigênio no cérebro, até mesmo quando estamos envelhecendo.

Ou seja, já temos uma dica natural para garantir nosso desempenho cognitivo.

O corante betanina, que pode se ligar a metais, é capaz de bloquear os efeitos do cobre nas proteínas beta-amiloides.

Isso impede que elas se dobrem e oxidem os neurônios.

Em estudos feitos em laboratório, os cientistas conduziram uma série de experimentos envolvendo o DTBC, um composto utilizado como substância modelo para estudar a química da oxidação.

Utilizando espectrofotometria visível, os cientistas mediram a reação oxidativa do DTBC quando exposto apenas à beta-amiloide, à beta-amiloide ligada ao cobre e a uma mistura de beta-amiloide com cobre e betanina.

Sozinha, a beta-amiloide causou pouca ou nenhuma oxidação do DTBC.

No entanto, como esperado, a beta-amiloide ligada ao cobre induziu a uma considerável oxidação do DTBC.

Mas quando a betanina foi adicionada à mistura, os cientistas descobriram uma queda de 90% na oxidação, indicando que anomalia na estrutura do peptídeo havia sido suprimida.

A betanina não detêm completamente o problema dos peptídeos que se dobram de forma anômala, mas podemos dizer que ela reduz significativamente a oxidação.

Menos oxidação pode evitar que os peptídeos se dobrem erradamente até certo ponto.

Então, capriche no suco de beterraba para toda a sua família!

Aqui está uma sugestão de receita de suco de beterraba:

INGREDIENTES

1 beterraba cortada em fatia para facilitar a trituração

1 maçã cortada em fatia pelo mesmo motivo

200 mL de suco de laranja

MODO DE PREPARO

Bata todos os ingredientes no liquidificador.

Coe e sirva imediatamente.

Você pode consumir este suco todos os dias, meia hora antes do café da manhã.

À noite, você pode preparar de novo e tomar mais uma dose de reforço.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO