- PUBLICIDADE -

Error: Embedded data could not be displayed.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Chá de guaçatonga trata herpes, úlcera, afta e mau hálito

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A guaçatonga (Casearia sylvestris) ou erva-de-bugre é indicada para problemas de ácido úrico, artrite, circulação, depósitos gordurosos, diarreia, dores do peito e do corpo, gastrite, hematoma, inchaço das pernas, inflamação, micose, mau hálito, feridas na boca, obesidade, pressão alta, reumatismo, úlceras, além de ser vermífugo e tônico cardíaco.

Externamente, compressas de chá morno da guaçatonga servem para eczema, feridas, picada de inseto, sarna, sapinho e herpes.


Nesse caso, prepara-se a infusão com duas colheres de sopa da erva para um copo de água fervente.

Pesquisa realizada pelo Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara constatou que a planta acelera a cicatrização de úlceras gástricas e duodenais.

Para fazer o chá, ferva um litro de água, apague o fago e jogue duas colheres de sopa da erva.

Abafe e beba morno. 

Tome durante o dia.

A guaçatonga (Casearia sylvestris) ou erva-de-bugre é indicada para problemas de ácido úrico, artrite, circulação, depósitos gordurosos, diarreia, dores do peito e do corpo, gastrite, hematoma, inchaço das pernas, inflamação, micose, mau hálito, feridas na boca, obesidade, pressão alta, reumatismo, úlceras, além de ser vermífugo e tônico cardíaco.

Externamente, compressas de chá morno da guaçatonga servem para eczema, feridas, picada de inseto, sarna, sapinho e herpes.


Nesse caso, prepara-se a infusão com duas colheres de sopa da erva para um copo de água fervente.

Pesquisa realizada pelo Instituto de Química da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara constatou que a planta acelera a cicatrização de úlceras gástricas e duodenais.

Para fazer o chá, ferva um litro de água, apague o fago e jogue duas colheres de sopa da erva.

Abafe e beba morno. 

Tome durante o dia.