- PUBLICIDADE -

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Catinga-de-mulata: planta que limpa os rins e elimina catarro e vermes

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A catinga-de-mulata é uma erva medicinal com várias propriedades benéficas para a saúde.

A catinga-de-mulata é uma planta medicinal facilmente encontrada no Brasil e contém diversas propriedades benéficas para a saúde.

Em algumas regiões, a planta é conhecida como erva-de-são-marcos.

Ela se caracteriza como um arbusto de pequeno porte e com flores amarelas, que florescem geralmente no verão.

Com suas folhas secas, é possível fazer um chá que, além de tratar algumas doenças internas, pode ser um remédio natural para problemas externos. 

A catinga de mulata contém óleos voláteis com quantidades significativas de tujona e cânfora. 

Além disso, possui glicosídeos, flavonides, resina, tanino, ácido oxálico e ácido cítrico. 

É também uma boa fonte de vitamina C, cálcio, enxofre, ferro, magnésio, manganês, sódio e silício.

Anti-inflamatória, anti reumática, cicatrizante, alivia contusões, artrites, furúnculos, dermatoses e outras inflamações da pele.

Conheça os principais benefícios e saiba como usar esta erva.

Vermífuga

A catinga-de-mulata possui uma substância chamada tujona, que ajuda a eliminar vermes do organismo, tanto em adultos quanto em crianças.

Segundo estudo da Universidade do Planalto Catarinense, a infusão de suas flores é um anti-helmíntico recomendado contra várias parasitoses. 

Além disso, a catinga-de-mulata também serve para hemorroidas. 

Problemas estomacais

Alguns princípios ativos da catinga de mulata auxiliam na produção da bile, e com isso ajuda a digestão.

Portanto, recomenda-se consumir o chá para prevenir e evitar os seguintes transtornos digestivos:

  • Úlceras estomacais
  • Flatulência
  • Gases
  • Dor de estômago
  • Espasmos estomacais 
  • Problemas de vesícula

Pedra nos rins

A catinga-de-mulata auxilia no tratamento de pedras nos rins e insuficiência renal.

Entretanto, para obter eficácia, recomenda-se combiná-la em um chá com a urtiga. 

Depois, é consumir a infusão a cada quatro horas e as propriedades diuréticas desse chá vão ajudar a eliminar as pedras dos rins.

Problemas menstruais

As propriedades presentes na catinga-de-mulata ajudam a estimular o sangramento menstrual.

Por isso, a erva é muito recomendada para mulheres que sofrem com amenorreia. 

Além disso, é indicada como parte do tratamento de leucorreia e outros problemas com corrimento vaginal. 

Reumatismo

A catinga-de-mulata possui propriedades anti-inflamatórias, auxiliando no tratamento de reumatismo, artrite, enxaquecas e dor ciática. 

Além disso, devido à ação anti-inflamatória, atua nas dores articulares, joelho, cotovelo, calcanhar, contusões e entorses.

Doenças respiratórias

A catinga-de-mulata é fonte de vitamina C, sendo, portanto, recomendada para tratar tosses, gripes, resfriados e febres virais.

Além disso, suas propriedades antivirais e antibacterianas agem no tratamento e prevenção dos sintomas desses problemas.

Por fim, esta erva também é indicada para controlar problemas de asma e bronquite.

Problemas de pele e cabelo

A catinga-de-mulata ajuda na cicatrização e  tratamento de problemas de pele.

Por isso é indicada contra sarna, feridas, coceira, irritações da pele, erupções cutâneas e queimaduras solares.

Além disso, a planta ajuda a matar piolhos, tratar caspa e estimular o crescimento do cabelo. 

Para isso, basta aplicar a infusão de catinga-de-mulata no local afetado.

Receita e dosagem do chá

Coloque um litro de água em uma panela e leve ao fogo até ferver.

Em seguida, adicione duas colheres (sopa) de folhas secas de catinga-de-mulata e desligue o fogo.

Tampe a panela e deixe em infusão por dez minutos.

Coe o chá e tome logo em seguida.

O sabor não é muito agradável, por isso você pode usar mel de abelhas puro para ficar mais agradável de se tomar.

O recomendado é consumir até três xícaras ao dia, até obter os resultados esperados.

Mas cuidado: o excesso dessa bebida pode causar vômitos, mal-estar, tonturas, calafrios, diarreias e até mesmo, em casos mais graves, o surgimento de convulsões.

Se for usar a infusão para problemas de pele, aplique-a com uma gaze limpa sobre a área afetada.

Para usar no cabelo, basta enxaguar o couro cabeludo com o chá.

Já para usar em contusões e alivia a dor muscular, você pode macerar algumas folhas de catinga-de-mulata com um pouco de álcool ou vinagre, adicionar um pouco de sal e fazer um emplastro.

Depois, é só colocar na área dolorida e fixar com uma faixa, deixando agir por algumas horas ou durante a noite toda.

Contraindicação

Gestantes e lactantes não devem tomar o chá de catinga-de-mulata, pois a erva possui substâncias que podem causar o aborto ou causar pequenas infecções no bebê.

Por fim, crianças menores de dois anos também não devem tomar esse chá.

Mais Lidas