- PUBLICIDADE -

Error: Embedded data could not be displayed.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Carboidratos do bem: veja 10 opções para incluir na sua dieta

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Os carboidratos do bem trazem para o organismo nutrientes e fibras no seu estado original.

A correria do dia a dia é apontada como uma das principais responsáveis pelo aumento de peso das pessoas.

Sem tempo para preparar uma alimentação balanceada, muita gente recorre aos alimentos industrializados e lanches de “rua”.

Diante disso, sobram dietas que prometem emagrecimento em pouco tempo.

A maioria delas tem cardápios bem restritos, eliminando itens como glúten e carboidratos.

Porém, será que isso é benéfico e ajuda mesmo no emagrecimento?

Os carboidratos funcionam como o combustível do carro, pois é convertido em glicose, dando energia ao corpo.

Por isso, as dietas que retiram esses alimentos do prato podem trazer alguns riscos à saúde, como sobrecarga do fígado e dos rins.

É por esse motivo que existem os carboidratos do bem, que trazem nutrientes para sua vida, fibras no seu estado original e não tem potencial inflamatório.

Por isso, conheça dez carboidratos do bem que você pode incluir com mais frequência em sua dieta.

Arroz integral

O arroz integral contém minerais como magnésio, proteínas, lipídios, vitaminas, fibras solúveis e insolúveis.

Além disso, tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que ajudam na prevenção e tratamento de várias doenças.

Devido à abundância de fibras solúveis e insolúveis, auxilia no funcionamento e proteção do intestino.

O magnésio ajuda a regular o batimento cardíaco, inibe a agregação das plaquetas e relaxa o músculo dos vasos sanguíneos.

Além disso, as fibras ajudam a diminuir e equilibrar os níveis de colesterol ruim (LDL).

Desse modo, reduz de maneira considerável os riscos de doenças cardíacas.

Por fim, o arroz integral contribui para o desenvolvimento de massa muscular.

E, por ser um carboidrato de digestão lenta, não há picos de açúcar no sangue.

Feijão

O feijão é fonte de vitaminas B1, B2, B3, B9, proteínas e minerais como cálcio, cobre, ferro, fósforo, magnésio e zinco.

O consumo regular de feijão ajuda a prevenir a anemia, causada pela deficiência de ferro.

Por ser rico em potássio, este grão também auxilia na saúde do coração e contribui com o relaxamento muscular, evitando cãibras.

Devido à alta concentração de fibras, o feijão colabora como o funcionamento do sistema digestivo.

Ele ajuda a controlar os picos de açúcar no sangue, mantendo os níveis de glicose sob controle.

Mandioca

A mandioca, também conhecida como aipim e/ou macaxeira, variando de acordo com cada região do país, é rica em carboidratos.

Ela também é fonte de cobre, ferro, magnésio, manganês, potássio e zinco.

O potássio ajuda a regular os fluidos e também a alivia a tensão nas artérias e vasos sanguíneos.

Além disso, por possuir fibras, auxilia no equilíbrio dos níveis de ácidos graxos e na redução dos níveis de colesterol.

Com isso, promove um sistema cardiovascular saudável, diminuindo o risco de doenças.

Depois de cozida, alimenta as bactérias benéficas da flora intestinal, melhorando o funcionamento do intestino.

Batata-inglesa

A batata possui grande quantidade de água, fibra alimentar e é uma importante fonte de carboidratos.

Ela contém cálcio, ferro, magnésio, manganês, potássio, zinco, vitaminas B6 e C.

O potássio é um mineral que age como um vasodilatador dos vasos sanguíneos, ajudando a reduzir a pressão arterial.

O ferro e o zinco ajudam na produção de colágeno, dando mais sustentação aos ossos.

As fibras, a vitamina B6 e C presentes no alimento ajudam a prevenir doenças cardíacas.

Além disso causa sensação de saciedade, podendo ser aliada na perda ou manutenção de peso.

Mas, claro, a batata deve ser cozida.

Se for frita, em vez de benefícios, prjudicará o organismo.

Batata-doce

A batata-doce é um carboidrato com baixo índice glicêmico, sendo absorvida lentamente pelo organismo.

Com isso, não eleva os níveis de açúcar no sangue, deixando o corpo com energia suficiente para disponibilizar aos músculos.

Quando entra em contato com a água do estômago, a fibra solúvel da batata-doce proporciona uma digestão mais lenta, causando sensação de saciedade.

Portanto, quanto mais tempo o alimento permanece no sistema digestivo, mais controla o apetite e os sinais de fome, ajudando no processo de emagrecimento.

Mandioquinha

A mandioquinha, também conhecida como batata-baroa e batata-salsa, é rica em carboidratos, cálcio, cloro, enxofre, ferro, fósforo, magnésio, vitaminas A, B1, B2, C, D e E.

Ela também promove sensação de saciedade, auxiliando no emagrecimento.

Por conter fibras, melhora o funcionamento do intestino, combatendo o inchaço.

A vitamina B3 mantém os níveis de colesterol e triglicérides controlados.

Inhame

O inhame é rico em carboidratos, fibras, vitaminas B1, B3, B5, B6, B9 e C, potássio e ácidos graxos monoinsaturados.

O potássio é um mineral importante para manter a pressão arterial controlada, auxiliando na saúde do coração.

Por ser rico em fibras, o inhame é um carboidrato com baixo índice glicêmico, evitando os picos de glicemia.

Assim, produz insulina em menor quantidade.

E também ajuda a reduzir o “estoque” de gordura no abdômen.

Além disso, causa sensação de saciedade, evitando a ingestão de calorias extras.

Beterraba

A beterraba é uma rica fonte de carboidrato vitaminas A, C, E, cálcio, ferro, potássio, carotenoides, ácidos fenólicos e fitoestrogênios.

Ela contém nitratos que ajudam a  relaxar os vasos sanguíneos, diminuindo a pressão alta.

Além disso, melhora o rendimento do treino, pois com os vasos relaxados permite que mais nutrientes cheguem aos músculos.

Por ser fonte de ferro e vitaminas B, a beterraba também auxilia no combate à anemia.

Já o cálcio e o potássio ajudam na manutenção das fibras musculares, auxiliando, portanto, na saúde dos músculos.

Grão-de-bico

O grão de bico se destaca pelo alto teor de fibras, proteínas, ferro, cálcio, fósforo, vitaminas B, C, E e K e gorduras consideradas “do bem”. 

As fibras, em sua maior parte solúveis, ao chegarem ao estômago, formam uma substância parecida com um gel.

Assim ajuda a promover sensação de saciedade, sendo aliado do emagrecimento.

Ele também contém magnésio e potássio, que ajudam a regular os níveis de pressão arterial.

Por sua vez, as fibras e também o ômega 3 auxiliam na redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol ruim (LDL).

Castanhas

As castanhas são ricas em vitamina C, folatos e gorduras monoinsaturadas.

Esses nutrientes são essenciais para a produção de hemoglobina no sangue e demais processos fisiológicos do corpo.