Café pode aumentar atividade física, mas também afetar sono e saúde cardíaca, diz estudo

Arte: Tarciso Morais / CuraPelaNatureza

Novas pesquisas revelam prós e contras do consumo de café na saúde.

E aí, pessoal! Hoje vamos falar sobre uma das bebidas mais consumidas no mundo: o café.

Um novo estudo publicado no The New England Journal of Medicine traz informações importantes sobre os efeitos dessa bebida na saúde das pessoas.

De acordo com o Dr. Gregory Marcus, cardiologista e professor de medicina da Universidade da Califórnia, em São Francisco, o estudo indica que beber pelo menos uma xícara de café por dia pode fazer você se mover mais e dormir menos, além de aumentar o risco de sofrer de um tipo de palpitação cardíaca.

Café pode aumentar atividade física, mas também afetar sono e saúde cardíaca, diz estudo
Arte: Tarciso Morais / CuraPelaNatureza

Os pesquisadores realizaram um estudo de intervenção randomizado com 100 adultos saudáveis, com idade média de 39 anos, da área de São Francisco. Os participantes foram equipados com smartwatches Fitbits, monitores de glicose no sangue e dispositivos de eletrocardiograma.

Cada participante foi designado aleatoriamente para beber tanto café quanto quisesse por dois dias e depois abster-se por mais dois dias, repetindo esse ciclo por um período de duas semanas.

Os resultados mostraram que nos dias de consumo de café, os participantes deram em média 1.058 passos a mais do que nos dias de abstinência. No entanto, o sono foi prejudicado, com os participantes dormindo 36 minutos a menos. Quanto mais café bebiam, mais atividade física faziam e menos dormiam.

Café pode aumentar atividade física, mas também afetar sono e saúde cardíaca, diz estudo
Arte: Tarciso Morais / CuraPelaNatureza

Além disso, o estudo apontou que beber mais de uma xícara por dia aumentou a incidência de contrações ventriculares prematuras (CVPs) em 50% em comparação com os dias sem café. Essas palpitações podem ser incômodas e, em alguns casos, levar a insuficiência cardíaca.

O Dr. Peter Kistler, chefe de eletrofisiologia do Alfred Hospital em Melbourne, Austrália, considera o estudo robusto, mas alerta que ele é de curto prazo e realizado em voluntários saudáveis.

Portanto, os resultados não fornecem informações sobre os benefícios a longo prazo ou efeitos adversos do consumo de café em pessoas com outras condições de saúde.

Fiquem ligados para mais informações sobre os efeitos do café na saúde e continuem acompanhando as novidades por aqui!