Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Bocejar em excesso pode ser sinal de doenças graves

Por incrível que pareça, o bocejo pode ser o sinal de alguma doença grave.

Quem é que não gosta de soltar um longo e relaxante bocejo?

Principalmente se ele for acompanhado pelo ato de se espreguiçar…

Muito bom, não é?

Melhor ainda saber que ele aumenta a atividade cognitiva.

O bocejo é uma ação involuntária do corpo na qual nós abrimos a boca e inalamos uma grande quantidade de ar.

Ao realizar a inspiração, o pulmão se expande, os músculos abdominais são flexionados e o diafragma é contraído.

O bocejo também provoca o aumento do ritmo cardíaco, elevando os batimentos em até 30%.

Mas, por incrível que pareça, esse ato aparentemente tão inofensivo pode ser o sinal de alguma doença grave.

É isso mesmo.

O bocejo constante pode ser, principalmente, um sinal de problemas relacionados ao sono, revela o Departamento de Medicina do Sono da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial.

E não é difícil imaginar a razão.

Quando não dormimos direito, o corpo não consegue repor as energias e se sente cansado e sonolento ao longo do dia, provocando o bocejo. 

A insônia e a apneia, que provoca pequenas interrupções da respiração durante o sono, são alguns dos distúrbios mais comuns.

Mas ansiedade, depressão, problemas cardíacos, respiratórios e até câncer de próstata, que faz homens acordarem a cada duas horas para urinar, também estão na lista dos problemas que podem atrapalhar o sono.

E sabemos que uma boa noite de sono é fundamental para a saúde física e mental.

Quando dormimos bem, garantimos nossa qualidade de vida, recuperamos as energias e evitamos doenças.

Mas é preciso ficar muito alerta.

Se o seu sono está em dia, mas mesmo assim você continua bocejando em excesso, é melhor procurar um médico para fazer um possível estudo do sono.

Estudos do sono medem o nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca, movimento rápido dos olhos, atividade muscular e ondas cerebrais, para tentar diagnosticar se o bocejo excessivo é causado por um distúrbio do sono ou não.

Se o problema dos bocejos não tiver relação com a falta de sono, pode ser um sinal de doenças como esclerose múltipla, que provoca também dormência das extremidades, visão turva e problemas com a manutenção do equilíbrio; distúrbios hepáticos, que, além do bocejo, causam fadiga intensa e desequilíbrios hormonais; fadiga crônica, que produz uma enorme sensação de estresse; atividade cardíaca lenta lento, gera também náusea, dor no peito, respiração irregular e superficial; e derrame, quando a pessoa apresenta uma mudança na fala, um rosto torcido e uma incapacidade de levantar as mãos.

Medicamentos que atuam no sistema nervoso, como antidepressivos, sedativos e antialérgicos, também podem causar a sonolência e, por consequência, bocejos.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO