PUBLICIDADE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Benefícios do própolis, tipos e a dose certa de tomar

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O própolis possui ativos que ajudam a fortalecer a imunidade e a combater infecções causadas por vírus e bactérias.

Você já ouviu falar, consumiu ou usou o própolis?

Sabe o que é e para que serve?

Neste artigo, vamos explicar mais sobre a sua composição, benefícios, tipo e como usá-lo a favor da sua saúde.

O própolis é elaborado pelas abelhas e é usado para protegê-las contra insetos, microrganismos e também no reparo de frestas ou danos à colméia.

Ele é  composto por resinas vegetais, bálsamos, cera de abelha, óleos essenciais e grãos de pólen.

Também possui propriedades antibacteriana, antifúngica, antiviral, anti-inflamatória, hepatoprotetora, antioxidante, antitumoral e imunomodulatória.

Além disso, contém pró-vitaminas A e do complexo B, C, E, minerais como alumínio, bromo, cálcio, estrôncio, ferro, magnésio, silício, titânio e zinco.

Você pode encontrar o própolis em farmácias, lojas de produtos naturais ​​ou obter a matéria-prima diretamente com os apicultores.

Benefícios do própolis

Assim como o própolis protege a colmeia, em nosso organismo tem ação semelhante.

Ele possui ativos que ajudam a fortalecer a imunidade, combater infecções causadas por vírus e bactérias e muito mais.  

Veja a seguir quais são seus principais benefícios!

Ação anti-inflamatória e antibiótica

O própolis é rico em  compostos bioativos como vitaminas, aminoácidos e flavonoides.

Com isso, age diretamente nas células, sendo um excelente anti-inflamatório para o tratamento de infecções respiratórias, urinárias, intestinais e úlceras gástricas.

Além disso, tem ação direta contra diversas bactérias e, ao contrário dos antibióticos sintéticos, esses microrganismos não criam resistência ao própolis.

Outro fator positivo do própolis é que ele combate apenas as bactérias nocivas, mas as benéficas, que são encontradas na flora intestinal, são preservadas.

Aumenta a imunidade

O própolis possui compostos como  ação antifúngica, antibacteriana e antiviral,  que ajudam a regular e fortalecer o sistema imunológico.

Com isso, produz anticorpos – glóbulos brancos -, que auxiliam no combate a fungos, vírus e bactérias.

Após o consumo, o própolis  ativa a resposta imune do organismo contra os agentes patogênicos, estimulando a produção de citocinas que atuam na imunidade.

Efeito antioxidante

O própolis também é rico em antioxidantes, que ajudam a combater os radicais livres do organismo.

Com isso, previne a degradação celular, o envelhecimento precoce e diversas doenças.

Além disso, tem ação anestésica, cicatrizante e regeneradora de tecido, contribuindo para a cicatrização e regeneração da pele em pequenos ferimentos.

Combate problemas respiratórios

O própolis possui atividade antiviral, anti-inflamatória, antimicrobiana, antifúngica, antiprotozoária, antiviral e antioxidante.

Por isso, é eficaz contra gripes, resfriados e ajuda a aliviar os sintomas de dor de garganta e tosse.

Além do mais, contribui no tratamento de rinite, sinusite, asma, bronquite e, por conter ação anestésica, é eficaz no combate à amigdalite.

Protege contra Helicobacter pylori

Por ser antimicrobiano e ter ação anti-inflamatória e antioxidante, o própolis modela as atividades enzimáticas.

Com isso, torna-se eficiente no tratamento contra a H. pylori, uma bactéria que fica no estômago e causa problemas como gastrite, úlcera e até alguns tipos de câncer.

Saúde renal

Além das propriedades anti-inflamatórias, imunomoduladoras, e antioxidantes, o própolis tem efeito antiproteinúrico.

Por isso, segundo o Jornal da USP, traz benefícios para tratamento de doença renal crônica.

O própolis age como um complemento, diminuindo o marcador inflamatório e evitando perda de proteína na urina.

Saúde bucal

O própolis contém fenólicos que ajudam a manter a integridade do esmalte dos dentes, previne cáries, periodontite e combate o mau hálito.

Além disso, segundo estudo da Kohat University of Science and Technology, no Paquistão, previne outros problemas bucais.

O extrato etanólico de própolis auxilia na prevenção de infecções microbianas e no tratamento da inflamação das gengivas e afta.

Faz bem para a pele

A atividade antibacteriana e anti-inflamatória do própolis ajuda a reduzir a seborreia e o excesso de oleosidade da pele.

Por isso, pode auxiliar também no tratamento contra acne, pois estimula a produção de colágeno e renova o tecido da pele, sem formar cicatrizes.

Além disso, sua ação antioxidante combate o excesso de radicais livres, que são moléculas que causam o envelhecimento precoce.

Tipos de própolis

Como o própolis é obtido a partir da colheita de resinas presentes na vegetação, ele pode apresentar diferentes cores, sabores e aromas.

Separamos aqui os mais comuns e suas principais características.

Própolis marrom

Este é o própolis mais comum no Brasil, possui ação antifúngica, antibacteriana, antiviral, antioxidante e cicatrizante.

Sua coloração se deve ao processo de oxidação causado pela exposição solar e tem origem em muitas plantas. 

Própolis verde

Este tipo de própolis é proveniente da planta alecrim-do-campo e se destaca pela alta concentração de flavonoides e compostos fenólicos.

Ele também tem ação antifúngica, antibacteriana, antiviral e cicatrizante .

Mas, além disso, é antioxidante, anti-inflamatório e ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

Própolis vermelho

O própolis vermelho possui alta concentração de isoflavona, uma substância com ação bactericida e anticancerígena .

Também tem uma estrutura molecular semelhante à do estrogênio, um hormônio feminino que auxilia na ovulação.

A planta que dá origem ao própolis vermelho é conhecida como rabo-de-bugio.

Própolis preto

Este tipo de própolis mais viscoso, se comparado aos demais, ainda está pouco difundido e suas propriedades medicinais ainda estão em estudo.

É mais comum encontrá-lo em algumas regiões do Nordeste, pois lá é produzido a partir da planta conhecida como jurema-preta, além de ser misturado com outros tipos de resinas.

Como consumir e/ou usar o própolis

  • Tosse com catarro, gripe, sinusite e amigdalite: coloque três a cinco gotas do extrato de própolis em algum chá e tome até dez vezes durante o dia.
  • Problemas respiratórios: pingue algumas gotas do extrato de própolis em água fervente e faça inalações com o vapor até cinco vezes ao dia.
  • Dor de garganta e infecções: adicione cinco gotas de extrato de própolis em uma xícara de água faça gargarejos até cinco vezes ao dia. 
  • Regeneração dos tecidos, cicatrização e espinhas: com a região devidamente higienizada, aplique uma ou duas gotas do extrato de própolis sobre a ferida, de três a quatro vezes por dia.

Importante

Embora no rótulo há uma recomendação de dose sugerida, para o consumo do produto em gotas recomenda-se consultar um médico.

Isso porque, a posologia e o modo de uso depende da idade e do local da enfermidade.

Além do mais, pessoas alérgicas ao própolis não devem consumi-lo e/ou aplicá-lo na pele, podendo correr o risco de sofrer com inchaço, coceira e urticária.

A quantidade diária recomendada também não deve ser ultrapassada.

Mais Lidas