- PUBLICIDADE -

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Benefícios da comida japonesa

Comida Japonesa
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O Japão tem um dos maiores índices de longevidade do mundo, com seus cidadãos vivendo, em média, 81,1 anos, a mais alta expectativa de vida humana no planeta. 

Um dos fatores para que os japoneses vivam bem, e por tanto tempo, é a sua alimentação saudável, natural, de baixa caloria e livre de gorduras.

A culinária japonesa já encantou os brasileiros pelo seu sabor e também tem muitos benefícios a oferecer para nossa saúde.

As algas, por exemplo, são muito consumidas pelos japoneses e são umas das bases de sua alimentação, juntamente com o arroz.

Elas auxiliam no funcionamento da tireoide e do sistema imunológico por ser rica fonte de iodo.

Elas contêm vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B6 e B12), que ajudam a regular a serotonina, o hormônio do bem-estar, e também ajudam a reduzir a absorção de gordura pelo corpo.

Peixes, como o salmão, a truta e o atum, são muito populares nas receitas japonesas e extremamente benéficos para o coração, já que são fontes naturais de omêga-3, que ajuda a dissolver a gordura depositada nas artérias.

O consumo desses peixes ajuda a prevenir a hipertensão, infartos e derrames. 

Além disso, peixes são ricos em glutamina, o aminoácido presente na construção dos tecidos musculares e essencial para a manutenção da massa muscular.

A glutamina é um nutriente de extrema importância para quem pratica exercícios físicos.

O gengibre, fonte de vitamina B6, magnésio e cobre, é um poderoso anti-inflamatório e bactericida que melhora a imunidade.

A raiz auxilia na digestão, ajuda a combater a tensão pré-menstrual e tem efeito expectorante nas vias respiratórias, além de ser um poderoso antioxidante, que ajuda a combater o envelhecimento das células e na prevenção do câncer. 

O gengibre ajuda ainda a acelerar o metabolismo, e consequentemente, auxilia na perda de peso. 

O tofu, feito com o leite de soja, é rico em proteínas e um alimento de baixa caloria.

Sua ingestão está ligada a baixa ocorrência de câncer de cólon, mama e próstata, osteoporose e doenças cardiovasculares nas populações do Japão e na China.

Já o Shitake e o Shimeji, cogumelos ricos em uma substância chamada lentinano, ajudam a combater o colesterol.

Além desses benefícios presentes nos alimentos mais tradicionais da culinária japonesa, muitos outros podem ser obtidos com o consumo (sem exagero) do chá verde, hábito que os japoneses mantêm por milênios.

E aqui uma ressalva:

Não adicione sal nas preparações que já utilizem o molho shoyu como acompanhamento.

Esse erro é um hábito tipicamente brasileiro.

Para evitar o alto consumo de sódio, faça como os japoneses sempre fizeram: se usar shoyu, não utilize sal, e vice-versa, principalmente se você for hipertenso.

Mais Lidas